Paranapuan anuncia o retorno da linha 910 para Madureira

Quatro anos após ter sido seccionada, a linha retorna ao itinerário original

A Transportes Paranapuan informou, em sua página no Facebook, que a partir deste sábado (22/09), uma lenda da Zona Norte estará de volta: a 910 Madureira x Bananal. Quatro anos após ter sido seccionada em duas linhas (910A – Bananal x Fundão e 912A – Ramos x Vaz Lobo), a linha retorna ao itinerário original, após sucessivas modificações.

Ao longo dos últimos dias, a empresa foi fazendo suspense na página, como esta publicação:

Agora é pra tirar a curiosidade do pessoal. Sim, estamos de volta! =D

Publicado por Transportes Paranapuan S/A em Quarta-feira, 19 de setembro de 2018

O retorno da 910 para Madureira era muito desejado pelos moradores da Ilha, pois com o advento do BRT, os passageiros foram obrigados à fazer baldeação no Terminal Aroldo Melodia, na Ilha do Fundão. E, em 2018, com a situação ficando ainda pior, com o corte irregular, por parte do consórcio operador, da linha 36 (Fundão x Alvorada – Expresso) e a substituição pela linha 43 (Fundão x Santa Efigênia – Expresso), que circula somente em horários específicos.

A imagem pode conter: céu e atividades ao ar livre

Foto publicada na página da Paranapuan, com o letreiro da 910 já atualizado. Foto: Reprodução – Facebook Transportes Paranapuan

Segundo a Paranapuan, o ponto final em Madureira será na Rua São Geraldo, em frente à estação de trem no lado da Rua João Vicente, onde a mesma fazia ponto antes de ser reduzida. A linha seguirá pelas Avenidas Ministro Edgard Romero e Monsenhor Félix, até chegar à Estrada Padre Roser, onde seguirá o trajeto já realizado anteriormente. A linha ganhará um reforço na frota e os horários serão ajustados ao longo do próximo mês.

Informações:

Atual denominação: 910 – Bananal x Irajá (via Largo do Bicão)
Nova denominação: 910 – Bananal x Madureira (via Largo do Bicão)
Primeiro horário: 03:50, saindo do Bananal

Novo itinerário
Sentido Madureira: … Estrada Padre Roser – Rua Gabriel Lisboa – Rua Marquês de Aracati – Avenida Monsenhor Félix – Avenida Ministro Edgard Romero – Rua Conselheiro Galvão – Viaduto Prefeito Negrão de Lima – Rua Padre Manso – Rua Manoel Martins – Rua São Geraldo (ponto final em frente ao nº 20)

Sentido Bananal: Rua São Geraldo – Rua João Vicente – Rua Domingos Lopes – retorno em cima do Mergulhão do Campinho – Rua Domingos Lopes (pista sentido Viaduto) – Viaduto Prefeito Negrão de Lima – Rua Conselheiro Galvão – Avenida Ministro Edgard Romero – Avenida Monsenhor Félix – Estrada Padre Roser, de onde segue o itinerário normal.

Já é a segunda mudança nas linhas da empresa em 1 mês. No início de Setembro, a linha 924 (Aeroporto x Bananal) foi reativada, com promoção para pagamento em dinheiro, no valor de R$ 3,00. E segundo a empresa, a linha 914 deverá ser a próxima a ser reativada, modificada para ser Fundão x Jardim América.

 

Anúncios

Prefeitura do Rio entrega parte dos 150 novos ônibus

Estiveram presentes na entrega, as novas aquisições da Novacap, Ideal e Nossa Senhora da Graças

O Prefeito do Rio, Marcelo Crivella, entregou nesta quinta-feira (30), uma parte dos 150 primeiros novos ônibus após a assinatura do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinado entre o poder municipal e o Rio Ônibus, sindicato que representa as empresas de ônibus da cidade do Rio. A cerimônia aconteceu nos Galpões do Engenhão, na Zona Norte do Rio e contou com a presença do Prefeito, do presidente do sindicato, Claudio Callak e motoristas das 3 empresas que levaram seus ônibus novos: Novacap, Ideal e Nossa Senhora das Graças.

Foram apresentados 35 dos 90 ônibus que chegaram para as empresas. As compras têm muitos itens em comum: São do modelo Apache Vip, da CAIO Induscar, com os chassis Mercedes Benz OF-1721 e equipados com plataforma elevatória para portadores de necessidades especiais. Além disto, os novos ônibus vieram equipados com internet Wi-Fi e carregadores USB, itens obrigatórios após o TAC assinado, e possuem paineis da FRT, sendo os da Graças na cor âmbar

Durante a coletiva, o Prefeito Crivella falou sobre a importância de se ter chegado ao acordo:

– Era preciso trazer pra cidade uma nova imagem desse relacionamento da classe política com a classe empresarial dos ônibus, e e nós chegamos a um acordo, que eu tenho certeza que será de bom grado para a população.

Além da importância, ele falou sobre os itens equipados nos novos ônibus:

– Tem um excelente padrão: com GPS, Wi-Fi, carregador de celular, tem câmera também pra gente não sair com o carro enquanto tem uma pessoa saindo lá atrás. Com esses “aparatos”, vamos poder ter aplicativos que as pessoas vão saber a hora certa de descer no ponto de ônibus, porque não vão esperar muito.

Confira no Instagram TV do Portal Flumibuss os discursos do prefeito, acesse o @portalflumibussrj

O presidente do Rio Ônibus, Claudio Callak, disse, durante o seu discurso, que a entrega dos novos ônibus representa “uma nova era” na cidade do Rio, e que os novos ônibus darão “início a melhoria do sistema de qualidade do transporte do Rio de Janeiro”.

Das 3 empresas presentes na apresentação, a Viação Novacap adquiriu a maior quantidade, com 50 ônibus. Enquanto que a Nossa Senhora das Graças adquiriu 25 e a Viação Ideal adquiriu 15 novos. Confira empresa por empresa:

VIAÇÃO IDEAL:

A empresa insulana adquiriu 15 novos ônibus para reforçar o atendimento das linhas da empresa. Todos os ônibus já seguem o padrão que a empresa vinha adotando desde 2016, quando começou a padronização com a marca CAIO Induscar. Os ônibus irão aumentar a frota de todas as suas linhas, pois vêm com numerações que antes eram vagas. Inclusive,  estes foram os primeiros a circular; Começaram a circular nesta sexta-feira (31). Veja galeria:

Este slideshow necessita de JavaScript.

VIAÇÃO NOSSA SENHORA DAS GRAÇAS: 

Outra empresa que manteve o seu padrão de compra, veio com 25 novos ônibus. Curiosamente, não há nenhuma indicação sobre a presença de carregador USB e Wi-Fi. Para o retorno das pinturas individuais, a empresa adotou o padrão de quando era a Viação Saens Peña (a parte do meio branca, com a coroa de Nossa Senhora das Graças). Veja galeria:

Este slideshow necessita de JavaScript.

VIAÇÃO NOVACAP:

A empresa da Vila Valqueire inovou em sua aquisição. Voltou com o padrão de embarque pela frente e saída após o eixo traseiro, pondo plataforma elevatória para portadores de necessidades especiais na parte do meio. Além disto, será a empresa que trará a maior quantidade nessa remessa: serão 50 novos ônibus, com a distribuição, a princípio, sendo 20 para a linha 371 (Praça Seca x Tiradentes), 15 para a linha 624 (Mariópolis x Praça da Bandeira) e outros 15 para a 917 (Bonsucesso x Realengo), e sua variante, via Rua Marina. Veja galeria:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Garagem da Transportes Paranapuan é interditada pelo INEA

A interdição é resultado de um processo que pedia a suspensão total por operar serviços potencialmente perigosos

Pode parecer mentira, mas não é. A garagem da Transportes Paranapuan, na Cacuia, Zona Norte do Rio, foi interditada pelo Instituto Estadual do Ambiente (INEA) na noite desta terça-feira. A motivação para a interdição foi um processo aberto pelo órgão ambiental que pedia a suspensão total das atividades da empresa, por operar serviços potencialmente perigosos, como abastecimento de frota, lavagem, lanternagem e pintura, lubrificação e reparos mecânicos e elétricos.

A interdição aconteceu por volta das 21:00, no horário que as linhas da empresa costumam começar a recolher; E foi baseada no inciso IX do artigo 2º da Lei Estadual nº 3467/2000. O processo aberto pelo Conselho de Fiscalização do órgão pedia a suspensão total das atividades após as devidas fiscalizações. Numa imagem que circula pelas redes sociais, mostra o lacre preso na porta da empresa.

WhatsApp Image 2018-08-14 at 22.45.20

Lacre da interdição na garagem da Paranapuan. Foto: Reprodução/Redes Sociais

 

Como a empresa não pode utilizar a garagem, a solução encontrada para o recolhimento da frota foi parar nas ruas no entorno da garagem, como a própria Estrada do Galeão, e nos pontos finais das linhas operadas pela empresa, como a Praça Iaiá Garcia, na Ribeira. Numa pesquisa feita no site Rio Bus, dá para ver muitos carros da empresa no lado de fora, enquanto há poucos do lado de dentro.

Capturar6

Capturar61

Ônibus da Paranapuan parados, em pesquisa no site Rio Bus, no entorno da garagem da empresa e na Praça Iaiá Garcia, na Ribeira. Foto: Reprodução/Rio.Bus

Leia o trecho da decisão da reunião do conselho diretor do INEA, o que originou a interdição de hoje, proferida em Maio deste ano

IX. E-07/002.3588/17 – Transporte Paranapuan S.A.. Requerimento: Deliberar quanto à proposta da área técnica de suspensão total das atividades por operar serviços potencialmente perigosos tais como: abastecimento de frota, lavagem, lanternagem e pintura, lubrificação e reparos mecânicos e elétricos. Decisão: Conforme considerações do Coordenador da COFIS, o Conselho Diretor decidiu ratificar os procedimentos de fiscalização, visando à suspensão total das atividades.

Nesta quarta-feira o transporte das linhas da empresa não será tão afetado, porém, caso a interdição persista, não se sabe qual será o desfecho. Até o fechamento desta publicação, a Transportes Paranapuan não divulgou nenhuma nota a respeito do caso.

Regulamentado a padronização individual das empresas da cidade

As empresas estão livres para colocar a pintura que desejarem, desde que sigam algumas regras da SMTR

O que parecia um sonho, nos próximos meses, virará realidade. A Secretaria Municipal de Transportes publicou no Diário Oficial a portaria que regulamenta a padronização individual das empresas que operam na cidade do Rio. A antiga padronização, implantada em 2010 pelo então secretário Alexandre Sansão, arrolado à licitação que originou os consórcios da cidade, foi revogada na semana passada pela secretária da pasta, Virgínia Salerno. E a padronização individual por empresa é uma das medidas do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) celebrado entre a Prefeitura e o Rio Ônibus, sindicato que representa as empresas de ônibus da cidade. O TAC prevê, também, a climatização total da frota até Setembro de 2020, além da implantação de USB e Wi-Fi nos ônibus, do lançamento do aplicativo Ônibus.Rio, que permitirá a consulta aos itinerários e saber o horário aproximado dos ônibus, do lançamento oficial do Rio Card Duo, que servirá como cartão de transporte e cartão de compras internacional, além de maior transparência sobre as finanças das empresas.

Na resolução publicada hoje, as empresas deverão obedecer alguns critérios estabelecidos pela secretaria, como a manutenção do nome do consórcio, e a fixação do logo da Prefeitura e uma parte da saia (espaço entre o friso lateral e o asfalto) deverá permanecer em branco. Na frente e na traseira, deverão constar o logo das empresas e o prefixo do ônibus (mantendo o padrão letra + numeração – X00000), conforme mostra a disposição publicada:

Modelos de pintura que deverão ser seguidos pelas empresas, respeitando os limites estabelecidos pela Prefeitura. Fotos: Reprodução Diário Oficial do Município

Hoje, no Museu de Arte do Rio (MAR) foi apresentado o protótipo do primeiro ônibus “despadronizado” da cidade. Trata-se do ônibus da Viação Ideal, modelo Apache Vip (da CAIO Induscar), com chassi Mercedes Benz OF-1721 L, que já circulava pela cidade com o prefixo B28580, e que foi selecionado para passar pelo processo de transformação. Na ocasião, o Prefeito Marcelo Crivella e o presidente do Rio Ônibus, Claudio Callak, apresentaram algumas das novidades, como a criação de um grupamento para combater a evasão de tarifa (o popular calote) e depredação no BRT. A multa para quem for pego dando calote é a mesma do VLT, R$ 170,00, com um acréscimo de 50% (R$ 255,00) em caso de reincidência. E para quem for pego vandalizando as estações, pagará uma multa de R$ 5.000,00 e será conduzido coercitivamente para a delegacia.

Modelo do novo ônibus que circulará no Rio a partir de 2020 (Foto: Fernanda Rouvenat/ G1)

Ônibus da Viação Ideal na Praça Mauá, durante a apresentação do pacote de medidas para melhorar o transporte no RJ. Foto: Fernanda Rouvenat / G1 Rio

No início desta semana, o ônibus da Ideal circulou pela cidade participando da gravação de um vídeo promocional que fora divulgado hoje, também, na página da Prefeitura do Rio no Facebook. Confira:

https://www.facebook.com/plugins/video.php?href=https%3A%2F%2Fwww.facebook.com%2FPrefeituradoRio%2Fvideos%2F899831756889639%2F&show_text=1&width=560

Leia na íntegra a resolução que regulamenta a padronização individual por empresa:

ATOS DA SECRETARIA

RESOLUÇÃO Nº 3004/SMTR DE 02 DE AGOSTO DE 2018.

DISPÕE SOBRE PADRÕES TÉCNICOS DE IDENTIDADE VISUAL EXTERNA DOS VEÍCULOS DO SERVIÇO PÚBLICO DE PASSAGEIRO POR ÔNIBUS – SPPO, DO MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIA

O Secretário Municipal de Transporte, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela legislação em vigor e

CONSIDERANDO o consignado nos autos do processo nº 03/002.103/2018;

CONSIDERANDO o que constituí direito do poder concedente regulamentar os serviços e determinar alterações, modificando itens operacionais relacionados aos mesmos com a finalidade de melhor atender ao interesse público;

CONSIDERANDO a necessidade de estabelecer identificação visual para o sistema

R E S O L V E:

Art. 1º Os Consórcios operadores do Serviço Público de Transporte de Passageiros por Ônibus – SPPO/RJ poderão adotar identificação visual externa própria em seus ônibus.

Art. 2º A identificação visual dos veículos pretendida pelos consórcios deverá ser solicitada à Secretaria Municipal de Transportes, mediante o devido processo administrativo o qual deverá conter plantas coloridas de vista externa das laterais, frente, traseira e capota superior externa do padrão desejado, para cada modelo de carroceria utilizado, e a sequência Alfanumérica.

Art. 3º Diferentes consórcios poderão utilizar-se de uma mesma identificação visual, obedecendo-se, entretanto, ao estabelecido nos Artigos 1º e 2º desta Resolução.

Art. 4º Caberá a Subsecretaria Municipal de Transportes, a análise e considerações sobre a identificação visual.

Art.5º Caberá ao Secretário Municipal de Transportes o deferimento ou indeferimento da identificação visual requerida, considerando aspectos técnicos.

Art. 6º – São considerados os elementos obrigatórios na identificação visual conforme anexo único desta resolução:

  • Logomarca da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, no padrão vigente;
  • Numeração de Ordem no padrão alfanumérico;
  • Adesivagem sobre o canal de contato com a Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro;
  • Adesivagem sobre o Disque Denuncia no vidro traseiro, conforme Lei 2.422/96;
  • Identificação do Consórcio

Art.7º Esta Resolução entra em vigor a partir da data de sua publicação.

Veja de perto e conheça todos os detalhes do carro da Ideal (clique/toque na miniatura para abrir a foto em maior resolução):

 

COM INFORMAÇÕES DO G1 RIO E DA PREFEITURA DO RIO.

Justiça derruba liminar e passagem já pode ser reajustada para R$ 3,95

No entendimento do Rio Ônibus, o aumento já vale a partir de quinta-feira, e a Prefeitura não deu previsão. Ministério Público vai recorrer novamente.

A novela que parecia ter um fim, ganhou um novo capítulo. A desembargadora Marília de Castro Neves Vieira, da 20ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio, atendeu à uma série de argumentos dos Consórcios da cidade e derrubou a liminar que impedia o reajuste da passagem de R$ 3,60 para R$ 3,95. A liminar para suspensão do acordo firmado entre Prefeitura e Rio Ônibus, sindicato que representa os consórcios da cidade, havia sido impetrada pelo Ministério Público Estadual, que determinava que a Prefeitura apresentasse estudos que comprovassem que os R$ 0,20 referente à implantação do ar-condicionado foi excluído da base de cálculo da nova tarifa, conforme determinação da própria Câmara Cível.

1-P1390992

Ônibus da Auto Viação Palmares com passagem marcando R$ 3,60 ainda. Para Rio Ônibus, o reajuste com liberação da Justiça, já vale a partir de amanhã.

Ao analisar o recurso, a desembargadora entendeu que o adicional foi excluído, de fato, do cálculo da nova tarifa, conforme publicação do decreto municipal 43.601, de 31/08/2017.

“Ressalte-se, ainda que, como afirmado pela edilidade [prefeitura], o valor do adicional de R$ 0,20 (vinte centavos) não foi considerado na base de cálculo da nova tarifa, fixada em quantia inferior àquela que seria obtida caso utilizado o reajuste contratualmente previsto, já que, de acordo com a fórmula prevista no contrato de concessão, se chegaria a uma tarifa no valor de R$ 4,05 (quatro reais e cinco centavos)”, destacou.

Ainda no despacho de decisão, a magistrada alega que o Decreto 44.600 fixou uma “tarifa provisória de equilíbrio”, no valor de R$ 3,95, enquanto se concluem os trabalhos de auditoria feita pela Pricewaterhouse Coopers (PwC Brasil), contratada pela prefeitura para realizar a revisão tarifária conforme manda o contrato de concessão, assinado em 2010.

“O que não se pode autorizar é que, durante esse período, o sistema entre em colapso, diante da imposição de uma tarifa reconhecidamente insuficiente para remunerar os serviços”, assinalou a magistrada.

Em declaração feita ao RJ1, da TV Globo, o Rio Ônibus disse que o departamento jurídico teve o entendimento de que, a partir da cassação da liminar requerida pelo Ministério Público, o aumento já pode começar a valer 48 horas depois. No caso, o aumento passa a valer a partir desta quinta-feira (21/06). No entanto, a Prefeitura ainda não se pronunciou sobre quando irá aplicar o reajuste. O Ministério Público já avisou que irá recorrer novamente.

1-P1380899

Empresas como a Tijuca, Transurb e Estrela Azul são constantemente vistas com seus ônibus de ar-condicionado desligados, o que deixa o interior ainda mais abafado que o seu exterior.

Principal polêmica em relação à tarifa, o ar-condicionado, em certas empresas, virou uma lenda. Mesmo tendo o aparelho de ar-condicionado ali, os ônibus de empresas como a Transurb, Verdun, Estrela Azul e Auto Viação Tijuca são constantemente vistos pelas linhas da cidade com seus ônibus com o ar-condicionado desligado. Um ônibus com o ar-condicionado desligado e as janelas abertas fica mais abafado do que o exterior do mesmo, o que pode acarretar, até, problemas de saúde. A pergunta que fica no ar é se as duas partes respeitarão, integralmente, a implantação do ar-condicionado e não deixarão que cenas como essa da foto registrada pelo Portal Flumibuss RJ continue sendo recorrente. 

Leia a íntegra da decisão da desembargadora: https://goo.gl/i9TkKf

Com informações do Tribunal de Justiça do RJ e do G1 Rio

Paranapuan tem 98 ônibus tomados pelo banco

Quase todos os tomados são os que vieram oriundos de outras empresas, principalmente, do Grupo Guanabara

< Publicado em 15/06/2018 – 16:01 / Atualizado em 16/06/2018 – 12:07 >

A Transportes Paranapuan, uma das únicas empresas a atender a Ilha do Governador, na Zona Norte do Rio, iniciou o dia de hoje com uma surpresa não muito agradável. Ao menos, 98 ônibus da empresa foram tomados pela Justiça. Segundo as informações, a Justiça de São Paulo ordenou a tomada deles, pois o financiamento dos ônibus está em atraso.

2-DSCN0032

Um dos 98 ônibus que foram tomados pelo Banco. A linha 328 recebeu prioridade para operação.

Foram apreendidos quase todos os ônibus semi-novos adquiridos pela empresa no ano de 2017, num total de 70 ônibus, sendo 6 do tipo “executivo” e 64 do tipo convencional. Todos pertencentes, anteriormente, à outras empresas da capital (Novacap, Matias, Verdun e Jabour). Ainda não se sabe quais foram os outros 28 ônibus apreendidos, mas o que se sabe é que 13 ônibus semi-novos não foram apreendidos e continuam circulando normalmente.

Com a apreensão, todas as linhas da empresa foram afetadas. A prioridade para operação foi para as linhas 323 (Bananal x Castelo via Linha Vermelha), 328 (Bananal x Candelária via Av. Brasil) e 634 (Bananal x Saens Peña). As demais linhas da empresa estão circulando com 2, 3 ônibus no máximo. A operação dela no BRT, a princípio, não foi afetada.

1-P1390594

Além dos urbanos, 6 dos executivos da empresa também foram tomados pelo banco.

Todos os ônibus apreendidos foram para um terreno na própria Ilha do Governador, no bairro do Galeão e ficarão por lá até a empresa conseguir reverter a decisão, que fora proferida pela Justiça de São Paulo. O Portal Flumibuss RJ tentou contato com a empresa para saber o que de fato aconteceu, mas até o momento, não obteve retorno.

Capturar43

Ônibus apreendidos que circulam na linha 634 no terreno próximo à Avenida Braz Crispino, no Galeão. Foto: Reprodução Rio Bus

Prefeitura anuncia, enfim, o reajuste da tarifa para R$ 3,95

Inicialmente previsto para ser R$ 4,05, ambas as partes negociaram redução de R$ 0,10.

Capturar4

Prefeito Crivella com Presidente do Rio Ônibus, Claudio Callak, anunciando o reajuste. Foto: Reprodução G1 RJ

Demorou, mas saiu. Em uma cerimônia hoje no Palácio da Cidade, o Prefeito do Rio, Marcelo Crivella, e o presidente do Rio Ônibus, Claudio Callak, assinaram o acordo que, entre outros pontos, fixa o valor da tarifa do Bilhete Único Carioca em R$ 3,95, um reajuste de 9,72%. Dentre os pontos acordados, estão: a climatização total da frota até 2020, lançamento de um aplicativo com o horário e itinerário de todas as linhas e a renúncia aos processos movidos pelo Rio Ônibus contra a Prefeitura do Rio.

Veja ponto a ponto, detalhadamente, do acordo:

  1. Climatização total da frota até Setembro de 2020, respeitando o cronograma abaixo:
    1. 150 novos ônibus em até 90 dias após o deferimento do termo de conciliação
    2. Até 31/12/2018 = 60% da frota (atualmente, o percentual está em 42%)
    3. Até 30/06/2019 = 70% da frota
    4. Até 31/12/2019 = 80% da frota
    5. Até 30/06/2020 = 90% da frota
    6. Até 30/09/2020 = 100% da frota
  2. O Rio Ônibus compromete-se a retirar as ações movidas por ela contra a Prefeitura do Rio, todas correndo no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro
  3. Os consórcios serão obrigados a apresentar, num prazo de 2 meses, a partir de hoje, balancetes trimestrais de suas operações contábeis e financeiras. O que significa a tal abertura da “caixa-preta”.
  4. Doação de R$ 7.000.000,00 pelo Rio Ônibus para ajudar na aquisição da matéria-prima asfáltica para ser usada no recapeamento das principais vias do Rio
  5. Também haverá uma outra doação, com valor a ser estipulado, para ajudar na aquisição de concreto para o recapeamento das pistas do BRT, principalmente na Transoeste (Barra x Santa Cruz/Campo Grande)
  6. Os consórcios deverão, no prazo de 24 horas, assumir 50% das linhas operadas por uma empresa que descumpra essa obrigação,  de forma que seja garantida a prestação de serviços aos usuários. A recomposição integral deverá se dar em até 30 dias, respeitando-se a quantidade de veículos necessários para a adequada prestação de serviço.
  7. Uma vez apontada pela auditoria uma tarifa maior do que o estabelecido, os consórcios desde já renunciam ao valor da diferença encontrada, sendo mantida a importância de R$ 3,95. Caso a auditoria aponte uma tarifa menor do que a estabelecida, esta poderá ser imediatamente aplicada, respeitados os prazos contratualmente previstos. A diferença cobrada a mais no período deverá ser subtraída do valor tarifário encontrado, pelo tempo necessário para ressarcimento do montante cobrado a mais.
  8. Os novos ônibus, a partir de agora, deverão contar com Wi-Fi e carregador USB 3.0. No caso do USB, deverão estar disponíveis, no mínimo, a cada 2 fileiras de bancos.
  9. Será implantado o aplicativo Ônibus.Rio, que contará com os horários e itinerários de todas as linhas da cidade, além de poder receber alertas para descida no ponto escolhido.

“O que todos precisam entender é que nós estamos há um ano e meio sem reajuste. E, ainda assim, nós temos uma das passagens mais baratas da região. Em São Paulo, por exemplo, há um subsídio de R$ 3 bilhões, a população coloca esse valor para que a passagem, que seria de R$ 6,66 fique em torno de R$ 4,00. Pelos nossos estudos, a fórmula paramétrica apontava para uma tarifa de R$ 4,05, e nós conseguimos negociar e reduzir para R$ 3,95”, explicou Crivella, no Palácio da Cidade, após assinar o decreto com os termos do acordo.

O reajuste só passará a valer 10 dias após a retirada das 3 ações movidas contra a Prefeitura e que estão tramitando no Tribunal de Justiça. Caso isso ocorra na semana que vem, a previsão é que o reajuste passe a valer a partir do dia 14.

Com o anúncio do reajuste, põe-se fim à longa guerra por conta da passagem, que começou no final de 2016, quando o vice-prefeito que assumiria (Fernando MacDowell, já falecido) pediu para que o ex-prefeito Eduardo Paes não desse a tarifa de R$ 3,95. Após isso, a passagem caiu para R$ 3,60, em Agosto, e depois para R$ 3,40, em Novembro de 2017. Em Fevereiro a passagem voltou à R$ 3,60, valor que permanece até então, mesmo com uma liminar, que fora suspensa antes mesmo de vigorar, determinado nova redução para R$ 3,40.

COM INFORMAÇÕES DA PREFEITURA DO RIO E DO G1 RJ