São José adquire um pacote de ônibus semi-novos

Foram adquiridos ônibus oriundos de várias empresas, como a Matias, Estrela Azul e Nossa Senhora da Penha

A Viação São José, de Nova Iguaçu, atendendo as suas necessidades, foi às compras e adquiriu um grande pacote de ônibus semi-novos para acréscimo às suas frotas municipal e intermunicipal. Foram adquiridos:

  • 4 ônibus modelo Apache Vip, da CAIO, montados sobre o chassi Mercedes Benz OF-1721, fabricados em 2014, vindos da empresa Estrela Azul, na capital
  • 10 ônibus modelo Mega Plus, da Neobus, montados sobre o chassi Mercedes Benz OF-1519, fabricados em 2014 e 2015, vindos da empresa Nossa Senhora da Penha, de Mesquita.
  • 7 ônibus modelo Audace, da Marcopolo, montados sobre o chassi Mercedes Benz OF-1721, fabricados em 2014, vindos da empresa Matias, da capital
  • E, por fim, outros 5 ônibus modelo Apache Vip, da CAIO, montados sobre o chassi Mercedes Benz OF-1519, fabricados em 2014, vindos da empresa Verdun, também da capital.
P1400679

Um dos 4 ônibus adquiridos da Estrela Azul, na capital.

Dos ônibus adquiridos, 5 Mega Plus e os 5 Apache Vip oriundos da Verdun foram destinados ao setor municipal da empresa, onde circulam na linha 123 (Nova Iguaçu x Vila de Cava), e o restante dos ônibus adquiridos foram destinados ao setor intermunicipal da empresa, sendo que os outros 5 Mega Plus adquiridos, os Apache Vip oriundos da Estrela Azul foram destinados à linha 541 (Nova Iguaçu x Pavuna – via Light) e os frescões oriundos da Matias circulam nas linhas de Belford Roxo para o Centro do Rio, que a mesma herdou da extinta Viação Caravele.

P1400372

Os frescões adquiridos da Matias vieram para reforçar as linhas que ligam Belford Roxo ao Centro do Rio.

Com as aquisições, a frota da empresa passa a ter, no total, 240 ônibus, sendo 58 na frota municipal e 182 na frota intermunicipal. Com a absorção das linhas da Blanco em Belford Roxo e Nilópolis, muito provavelmente ela terá que aumentar mais ainda.

Confira mais fotos:

Anúncios

Nota de esclarecimento aos leitores sobre a matéria “A nova JL Turismo”

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Rio de Janeiro, 12 de junho de 2018

O Portal Flumibuss RJ vem a público esclarecer para todos que algumas informações e fatos que constam na matéria “A nova JL Turismo”, publicada em julho de 2017, são inverídicas. O site ressalta que, após uma nova pesquisa, a empresa não possui nenhuma ligação com a empresa UTIL, mencionada na matéria, sendo uma empresa 100% independente.

A JL Turismo foi criada em 2017 com focos para atendimento à condomínios, em especial os da região da Barra da Tijuca e Recreio, e atendimento ao mercado de turismo. Atualmente conta com o fretamento condominial do Barra Bali, próximo ao BRT Salvador Allende, e realiza fretamentos turísticos por todo o Estado e também pelo país.

O Portal Flumibuss RJ acredita no diálogo e na transparência dos fatos, e, posto isto, abre o espaço para a direção da JL Turismo prestar os devidos esclarecimentos a todos os leitores.

Cordial abraço a todos!
Gabriel Petersen Gomes – editor responsável pelo site

Três empresas e o BRT param de operar neste final de semana por causa da falta de diesel

Viação Jabour, Viação Novacap e Viação Tijuca não irão para as ruas no fim de semana

No 5º dia de protestos dos caminhoneiros, por conta da alta no preço do diesel, pelo menos, 3 empresas não terão condições de operar neste final de semana. São elas: Jabour, Novacap e Tijuca. E o Consórcio BRT publicou nota informando que todo o sistema será suspenso a partir de amanhã. Confira o que aconteceu (e acontecerá) com elas e outras empresas que divulgaram seus esquemas especiais para o final de semana:

VIAÇÃO JABOUR:

P1390629

A Auto Viação Jabour, do Consórcio Santa Cruz, circulou com pouco menos de 10% de sua frota na noite desta sexta-feira. A sua principal linha, a 864 (Bangu x Campo Grande), parou por volta das 20:00, após circular o dia todo com 1 ônibus apenas. Para este sábado, apenas 5 linhas irão rodar no primeiro turno: 835, 838, 864, 867 e 884. O segundo turno ainda está incerto, podendo, inclusive, não rodar por completo.
(Informação corrigida às 11:00)

VIAÇÃO NOVACAP:

1-P1390680

A empresa divulgou em suas redes sociais que neste sábado, operará com 60 ônibus, sendo distribuídos igualmente (20 cada uma) entre 371, 624 e 917. A linha SV917 (Bonsucesso x Realengo via Rua Marina) estará suspensa e a cota dela na linha 265 (Marechal Hermes x Castelo) segue suspensa até segunda ordem. No domingo, a empresa informou que não sairá pras ruas, pois seu estoque reserva de diesel acabou.

VIAÇÃO TIJUCA:

Segundo informações apuradas pelo Portal Flumibuss RJ, nenhum coletivo da empresa sairá a partir de amanhã, até que a situação se normalize. A exceção deverá ficar por conta dos ônibus que fazem o serviço do Metrô na Superfície (Gávea x Antero de Quental ou Botafogo).

CONSÓRCIO BRT:

1-P1390442

O Consórcio BRT divulgou uma nota informando que irá interromper todo o sistema a partir da 00:00 deste sábado, pois o estoque de diesel nas empresas já zerou. E que espera uma definição o mais breve possível para voltar a operar com a frota mínima necessária. Confira a nota:

(Atualização, às 22h55) Sem ter como abastecer seus articulados, pela falta de combustível nos postos e garagens, o BRT Rio, apesar de todos os esforços, não conseguirá manter o sistema operando na manhã deste sábado, dia 26. Todos os serviços, nos três corredores expressos – Transoeste, Transcarioca e Transolímpica –, serão suspensos por tempo indeterminado. Neste momento, os estoques de diesel das empresas consorciadas estão zerados. Os articulados voltarão a circular tão logo se restabeleça a distribuição de combustível no estado e o Consórcio consiga abastecer o número de veículos necessário para normalizar a operação. Estamos trabalhando para conseguir repor a reserva de diesel no mais curto prazo possível. Pedimos aos nossos clientes que acompanhem nossas comunicações nas redes sociais do BRT. Assim que houver as condições mínimas para operação, retomaremos imediatamente os serviços

A cidade do Rio operou, até às 18h desta sexta-feira, com 52% de sua frota, segundo a Rio Ônibus. Porém, caso a situação não seja normalizada o quanto antes, há o risco de paralisação total do sistema, o que, segundo previsões, PODERÁ acontecer na segunda-feira.

Panorama das consequências da falta de combustível nos transportes do RJ

No quarto dia de greve dos caminhoneiros, vários setores do Estado estão sofrendo com o desabastecimento, como mercados e postos de combustíveis. E, por consequência, vários transportes, por dependerem de caminhões para serem abastecidos estão sofrendo e tendo que tomar medidas drásticas. Acompanhe:

Ônibus de linhas convencionais:
Segundo o Rio Ônibus, até ao meio-dia de hoje, 58% da frota circulou na cidade, e segundo a Fetranspor, no estado, 60% circulou. Porém, a Rio Ônibus já disse que no rush da tarde pode ficar pior, pois a previsão é que apenas 35% da frota convencional circule. Inclusive, fez um apelo para que, quem pudesse, antecipem a volta para casa.

Nas redes sociais circula várias imagens de ônibus de diversas empresas abastecendo em vários postos do Rio e Região Metropolitana. Porém, o que mais chama atenção, é uma imagem (veja abaixo) com o quantitativo de frota à circular na Viação Jabour, do Consórcio Santa Cruz, a empresa, que é uma das maiores da Zona Oeste, está com previsão para que, no segundo turno, circule somente com 211 veículos, o que representa 37% de sua frota, de um total de 571 veículos.

WhatsApp Image 2018-05-24 at 11.20.32

Imagem que circula pelas redes sociais com o quantitativo de frota para cada linha da Viação Jabour. Foto: Reprodução.

A solução encontrada por várias empresas foi o desligamento dos aparelhos de ar-condicionado, o que pode representar uma economia de 15% no consumo de diesel. Entre as empresas que tomaram esta iniciativa estão: Lourdes, Novacap e Estrela. E muitas outras empresas do estado já anunciaram redução em suas frotas a fim de que os passageiros não fiquem prejudicados.

1-P1390635

Ônibus da Estrela na linha 363 circulando com ar-condicionado desligado. Medida valerá até que o diesel seja normalizado.

BRT:
Segundo o consórcio BRT Rio, hoje menos de 50% da frota está circulando. Segundo o último balanço divulgado, dos 440 ônibus articulados, só 180 estavam circulando. Por consequência, 39 estações foram fechadas. São as estações do ramal Campo Grande x Curral Falso, na TransOeste, e do trecho Madureira/Manaceia x Fundão, da TransCarioca. As demais estações e a TransOlímpica seguem operando normalmente.

Linhas circulando:

TransOeste (Santa Cruz / Campo Grande x Alvorada)

  • 10 (Expresso – Santa Cruz x Alvorada);
  • 12 (Expresso – Pingo D’água x Alvorada);
  • 21A (Parador – Recreio x Jardim Oceânico);
  • 25 (Semiexpresso – Mato Alto x Jardim Oceânico)

TransCarioca (Galeão x Alvorada)

  • 35 (Parador – Madureira x Alvorada);
  • 40 (Expresso – Madureira x Jardim Oceânico – via Alvorada) e
  • 41 (Expresso – Madureira x Recreio)

TransOlímpica (Recreio/Alvorada x Vila Militar via Morro do Outeiro)

  • 50 (Parador – Centro Olímpico x Jardim Oceânico),
  • 51 (Parador – Recreio x Vila Militar) e
  • 53 (Expresso – Sulacap x Jardim Oceânico – via Alvorada)
1-P1390442

A linha 12 (Pingo d’Água x Alvorada) é uma das 10 linhas do sistema BRT que continuará rodando até a situação se normalizar, ou não.

Barcas:
A CCR Barcas já divulgou que, entre amanhã (25) e o dia 28/05, algumas modificações serão feitas para não correr o risco de colapso.

  • Linha Praça Arariboia x Praça XV x Praça Arariboia: Suspensa no final de semana (26 e 27/05)
  • Linha Cocotá x Praça XV x Cocotá: Só haverá viagens às 8:10 e 18:40 amanhã e dia 28/05
  • Linha Charitas x Praça XV x Charitas: As viagens de 10:30 e 11:30 (no sentido Praça XV) e 11:00 e 12:00 (no sentido Charitas) não serão feitas. As demais seguirão normalmente.
  • Linha Paquetá x Praça XV x Paquetá: A grade horária da linha ficará da seguinte forma:
    • Paquetá x Praça XV, dias 25 e 28/05: 06:30, 09:30, 11:30, 14:30, 18:30, 19:30 e 23:10
    • Paquetá x Praça XV, dias 26 e 27/05: 06:00, 08:30, 11:30, 16:00, 19:00 e 22:00
    • Praça XV x Paquetá, dias 25 e 28/05: 05:30, 06:30, 10:30, 13:20, 17:30, 18:30, 22:15 e 00:00
    • Praça XV x Paquetá, dias 26 e 27/05: 04:30, 07:00, 10:00, 13:00, 16:00, 19:00 e 22:00

Trens, Metrô e VLT:
Por serem movidos à eletricidade, não são afetados pela falta de combustível, porém, a Prefeitura do Rio solicitou às concessionárias que façam um reforço para atender a possível crescente demanda originada pela falta de ônibus.

Passagem de ônibus pode ir de R$ 3,60 para R$ 4,00

Proposta de reajuste foi feita num termo de conciliação entre Prefeitura e empresas de ônibus, que só valerá após homologação pela Justiça

A novela das passagens que se arrasta desde o início de 2017 poderá, enfim, ter o seu último capítulo. A Prefeitura do Rio e a Rio Ônibus chegaram a um termo de conciliação para pôr fim à queda de braço entre ambas as partes e que está causando a degradação do sistema de transporte por ônibus da capital. A informação foi divulgada em primeira mão pelo RJ1, da TV Globo.

O principal ponto do termo foi em relação ao valor da tarifa dos ônibus municipais da cidade. O preço subiria dos atuais R$ 3,60 para R$ 4,00, um aumento de 11,2%. Para o novo valor entrar em vigor, será preciso aguardar a homologação do termo pela Justiça, e a partir da data da homologação, esperar mais 12 dias (2 dias para publicação do Diário Oficial do Município + 10 dias corridos como prazo) para o reajuste passar a valer. No entanto, as empresas precisarão cumprir uma série de contrapartidas. Entenda os pontos:

AR-CONDICIONADO:

P1380024

Ônibus da linha Troncal 5 circulando com as janelas abertas, mesmo tendo ar condicionado. Após o agravamento da crise, cenas como esta, viraram rotina na cidade. Foto: Gabriel Petersen Gomes

Um dos pontos mais criticados por passageiros, no termo, as empresas se comprometem à climatizar a frota em 100% até 31/09/2020, seguindo o seguinte cronograma:

  • 150 novos ônibus em até 90 dias após o deferimento do termo de conciliação
  • Até 31/12/2018 = 60% da frota (atualmente, o percentual está em 42%)
  • Até 30/06/2019 = 70% da frota
  • Até 31/12/2019 = 80% da frota
  • Até 30/06/2020 = 90% da frota
  • Até 30/09/2020 = 100% da frota

O descumprimento para a não climatização da frota será de R$ 11 milhões, podendo o valor ser proporcional.

LINHAS DESAPARECIDAS:

1-P1360386

A linha 832 é um exemplo das várias linhas que desapareceram das ruas do Rio deixando muitos passageiros à pé, principalmente na Região da Curicica, em Jacarepaguá.

Desde o início da queda de braço, muitos passageiros reclamam que linhas importantes simplesmente desapareceram do mapa e só rodam quando há pressão feita. Linhas como a Troncal 8 (Cosme Velho x Rodoviária – via Praça Mauá) e a 832 (Taquara x Alvorada – via Curicica/Península) estão sem circular há mais de 6 meses, enquanto que há linhas como a Troncal 1 (General Osório x Central) que rodam com excesso de ônibus.

No termo, as empresas se comprometem à reativar todas as linhas paralisadas num prazo de cinco dias úteis após a homologação, sob pena de R$ 8.500,00 por dia.

VIDA ÚTIL DOS ÔNIBUS:

1-P1380785

Ônibus da Vila Isabel rodando na linha 517, que já está com a vida útil vencida. Além dela, outras 9 empresas têm ônibus com a vida útil vencida.

No acordo, foi previsto que a idade útil dos ônibus passem dos atuais 8 para 9 anos, com as empresas comprometendo-se à remover todos os ônibus que já estejam vencidos. Atualmente, 382 ônibus vencidos circulam pela cidade, o que corresponde à pouco mais de 3% da frota da cidade, de 8.640 ônibus.

OUTROS ITENS:

Além de todos os itens listados acima, as empresas apresentarão balancetes, num prazo de 70 dias. Todas as planilhas passarão por auditoria e avaliações que podem determinar, ou não, se a passagem continua à R$ 4,00, ou se será reduzida.

Vale lembrar que desde o início da gestão Marcelo Crivella, a questão das passagens tem sido alvo de medidas judiciais. No fim de 2016, ao apagar das luzes, o prefeito Eduardo Paes havia autorizado um reajuste de R$ 3,80 para R$ 3,95. No entanto, o vice-prefeito (e primeiro secretário de transportes da era Crivella) Fernando MacDowell não concordou com o aumento e congelou as passagens.

Em Agosto de 2017, a passagem, por determinação judicial, foi reduzida para R$ 3,60 e em Novembro para R$ 3,40. O motivo alegado é que o reajuste feito em 2015 (de R$ 3,00 para R$ 3,40) foi considerado ilegal porque as empresas não atingiram a meta de climatização, cujo custo foi repassado em R$ 0,20 para as passagens.

No início de Fevereiro deste ano, a passagem retornou para R$ 3,60, após nova liminar obtida. Três dias depois uma nova liminar determinava a redução para R$ 3,40, porém, a mesma foi suspensa antes mesmo de entrar em vigor. Desde então a passagem permanece em R$ 3,60.

Vale lembrar, também, que caso haja deferimento do termo de conciliação, apenas as passagens de ônibus de 2 portas e do BRT serão reajustadas, pois em Março, a tabela de preços dos executivos (os ônibus de 1 porta e ar condicionado) foi reajustada, onde o preço mais caro, por tabela, custa R$ 16,75.

Rubanil, América e Madureira Candelária enfrentam nova greve

O trio sediado em Irajá enfrenta uma nova paralisação, porém, nas ruas quase não é visto  a presença das três.

1-P1340762

Ônibus da Viação Rubanil que pegou fogo no último dia 18/04. Se não enguiçar pelo caminho, é capaz de ter um curto circuito.

Três empresas da capital entraram em greve no dia de hoje. Os trabalhadores das empresas Rubanil, América e Madureira Candelária, todas sediadas em Irajá, Zona Norte, e integrantes do Consórcio Internorte, cruzaram os braços desde as primeiras horas da manhã. As motivações da paralisação são os salários e férias atrasados, 9 meses sem receber auxílio alimentação, 13º salários (uma parcela de 2016 e 2017 integral), entre outros.

Atualmente, as três empresas operam juntas com 34 veículos e operam 4 linhas:

  • 349 – Rocha Miranda x Castelo = 3 veículos
  • 350 – Irajá x Passeio = 6 veículos
  • 355 – Madureira x Tiradentes = 19 veículos
  • 665 – Pavuna x Saens Peña =  6 veículos
(Além delas, a Rubanil/América ainda disponibiliza as linhas 351 e 376 em 3 horários pela manhã, sem retorno à tarde. O que já foi denunciado várias vezes em mídias de grannde circulação)

Porém, quem convive com as linhas das três empresas sabe que a situação já era caótica desde 2014, ao menos. Nos tempos áureos, as linhas 350 e 665 circulavam com 126 ônibus juntas, possuindo duas das linhas com maiores frotas do Consórcio Internorte. Porém, com o passar do tempo, e nem com os sucessivos aumentos da passagem, não foi o suficiente para a derrocada do grupo.

O Portal Flumibuss esteve no ponto final de uma das linhas, a 350, no Passeio, área central do Rio e constatou que a espera pela linha pode chegar à duas horas… Mas que isso pode não ser um intervalo “fixo”, pois pode acontecer de um ônibus da linha enguiçar ou pegar fogo, como ocorreu no último dia 18 de Abril, quando um ônibus da linha pegou fogo na Penha Circular, Zona Norte do Rio.

20180418_145049

Ponto final da linha 350 na Avenida Augusto Severo, no Passeio. Este é o retrato de quem depende da linha. Um local sem a mínima estrutura, com a cabine de despachante fechada em quase todos os momentos, tendo que conviver com moradores de rua. Foto: Gabriel Petersen Gomes

Pelo Twitter, muitos usuários reclamam das condições oferecidas pelas empresas, principalmente sobre a falta de ônibus:

Em nota, as três empresas confirmam a paralisação e que o não atendimento das demandas de seus funcionários é em razão do congelamento das passagens há dois anos, o que torna a maior crise já vivida nos transportes do Rio.

A Secretaria Municipal de Transportes disse que desde 2017, as linhas 350 e 665 receberam juntas, 304 multas por interrupção de linha, por operar com frota abaixo do determinado e outras irregularidades. E sobre uma possibilidade de intervenção nas linhas operadas pelas empresas, a mesma disse que ainda está em estudo pela secretaria.

Notas na íntegra:

RUBANIL – AMÉRICA E MADUREIRA CANDELÁRIA:

As empresas Rubanil, Transportes América e Madureira Candelária informam que estão com suas operações  comprometidas, nesta manhã, em razão de uma paralisação parcial de funcionários. 
Vale ressaltar que o setor de transporte por ônibus no Município do Rio enfrenta a maior crise de sua história, tendo a tarifa congelada há dois anos, além de decisões judiciais que reduziram o valor da passagem na capital.
SMTR
A Secretaria Municipal de Transportes informa que o consórcio responsável pela linha 665, que tem frota determinada de 41 veículos, já foi autuado 137 vezes desde o início desta gestão por interrupção de linha, por operar com frota abaixo do determinado e outras irregularidades.
Já sobre a linha 350, que tem frota determinada de 55 veículos, 167 multas foram aplicadas no mesmo período.
Sobre uma possível nova licitação, a questão está em estudo na SMTR.
(Obs: Nota referente apenas às linhas 350 e 665 – da “Rubamérica”. Linhas 355 e 349 não foram citadas)

Próxima estação, next station, proxima estacion: Apóstolo Samuel Joaquim

O prefeito Crivella renomeou uma estação do BRT, atendendo à um projeto de lei de vereador da base.

Você pode estar se perguntando ao ler a chamada: “esta estação existe? Como eu nunca ouvi falar?”. Pois é, em um capítulo à parte da guerra entre a Prefeitura e o Rio Ônibus, sindicato das empresas de ônibus, o Prefeito Marcelo Crivella baixou um decreto, nesta segunda-feira (19), mudando o nome da estação Campinho, na Zona Norte do Rio, do BRT Transcarioca para Apóstolo Samuel Joaquim.

Capturar.JPG

Estação BRT Campinho, que foi renomeada para Apóstolo Samuel Joaquim. Reprodução: Google Street View

A renomeação da estação foi baseado no projeto de lei 92/2017, do vereador João Mendes de Jesus (PRB), mesmo partido do Prefeito. Nas justificativas, o vereador alega que o apóstolo, morto em 2014, foi um grande evangelizador mundial e que a igreja no qual liderava, a Luz do Mundo (que possui um ministério próximo à estação, na Estrada Intendente Magalhães), salvou centenas de milhares de vidas mundo afora.

Em resposta, o consórcio BRT disse que não há a menor previsão de que a estação seja renomeada, pois o consórcio está sem recursos financeiros, diante da crise financeira nos transportes municipais. Cabe lembrar que não é apenas mudar o nome da estação. Tem que se mudar o nome da estação nos mapas de todas as 153 estações de todo o sistema BRT, o que geraria um custo altíssimo. E em contrapartida, o prefeito não se pronunciou sobre o caso

Leia a íntegra da justificativa do PL do vereador João Mendes de Jesus

JUSTIFICATIVA

Como bem sabem, o Apóstolo Samuel Joaquim Flores, faleceu em 8 de dezembro de 2014, aos 77 anos, foi o segundo presidente mundial da Igreja do DEUS VIVO COLUNA E BALUARTE DA VERDADE “A LUZ DO MUNDO”, e responsável pela expansão da denominação por cerca de 50 países. Foi um homem que merece o devido reconhecimento como importante líder religioso latino americano.

Durante seu ministério a frente da Igreja A LUZ DO MUNDO, entre 1964 e 2014, Apóstolo Samuel Joaquim trabalhou em prol da evangelização e salvação de algumas centenas de milhares de vidas.

Seu ministério foi responsável pela abertura de mais de 3500 templos e pela conversão a JESUS CRISTO de mais de cinco milhões de vidas em todo o mundo.

A Igreja A LUZ DO MUNDO hoje é uma das maiores denominações latino americanas nos Estados Unidos e é responsável por um maravilhoso trabalho de ajuda a imigrantes nos Estados Unidos, tendo acolhido muitos brasileiros que se encontravam “perdidos” naquele país.

Durante seu ministério foi responsável pela vinda da Igreja A LUZ DO MUNDO para o Brasil e sempre demonstrou grande amor e carinho por nosso país.

Foi um grande líder que valorizou o crescimento dos fiéis de sua denominação através da valorização da cultura, da educação, de trabalhos sociais de ajuda aos mais necessitados e de defesa dos direitos humanos.

Foi um grande líder latino americano que deve ter seu testemunho de vida registrado na memória de nosso município como um exemplo a ser seguido.

Por isso que faço essa homenagem, no sentido de denominar a estação BRT Campinho, de “APÓSTOLO SAMUEL JOAQUIM FLORES”.

Faço pelos seguintes motivos:

1. O ministério do Apóstolo Samuel Joaquim deixou como legado algumas dezenas de milhares de vidas que foram resgatadas da prostituição, da criminalidade e dos vícios do alcoolismo e das drogas é uma contribuição incomensurável para a sociedade.

2. Durante seu ministério o Apóstolo Samuel Joaquim sempre dedicou os púlpitos de suas igrejas exclusivamente a pregação do evangelho.

3. A Igreja do DEUS VIVO COLUNA E BALUARTE DA VERDADE “A LUZ DO MUNDO” é uma das maiores denominações evangélicas da América Latina e uma das maiores do mundo.

4. A pessoa do Apóstolo Samuel Joaquim Flores o é uma referência em todo o mundo cristão-evangélico.

 Razões pela qual submeto aos meus pares, para aprovação pela Câmara Municipal do Rio de Janeiro, o presente projeto de lei para homenagear esse grande homem religioso que foi o Apóstolo Samuel Joaquim Flores.

Capturar 2.JPG

Igreja “A Luz do Mundo” de Campinho, razão motivadora da mudança da estação BRT do bairro para Apóstolo Samuel Joaquim. Reprodução: Google Street View