Passagens de ônibus intermunicipais aumentam neste domingo

E diferentemente do que o Detro havia divulgado no final de 2017, 80% das linhas sofrerão reajuste e outros 20% ficarão com as tarifas estáveis ou terão redução irrisória

1-P1370558

As linhas urbanas que partem do Rio para Maricá, Guapimirim, além do distrito-sede de Magé tiveram o maior aumento: De R$ 11,50 para R$ 12,00.

Começou a vigorar neste domingo, o reajuste nas passagens dos ônibus metropolitanos e intermunicipais do estado do Rio. Porém, houve reviravolta na história, entenda:

  • No final de dezembro, a autarquia havia concedido o primeiro reajuste, através da portaria nº 1769, que, pela primeira vez, seria negativo, dado a retirada de R$ 0,2783 do cálculo de passagem, autorizado pelo governador Luiz Fernando Pezão. A portaria determinava que o reajuste seria concedido a partir do dia 08 de Janeiro (segunda-feira passada). Os reajustes reais variavam entre -3,75% e 1,74%, o que baratearia 60% das linhas intermunicipais do Estado. Tal revisão foi determinada pelo Tribunal de Contas do Estado, a partir de comunicado do Ministério Público, alertando que, desde 2013, leis federais promoveram desoneração fiscal e acabaram com as cobranças de PIS e Cofins para empresas de transporte público.

  • No dia 05 de Janeiro, a autarquia republicou a portaria do dia 28 de Dezembro, porém adiando o reajuste que seria dado a partir do dia 08 para o dia 14 (hoje). E, amanhã, dia 15, seria a vez das vans intermunicipais a aumentarem os valores. Porém, os reajustes reais permaneceram entre -3,75% e 1,09%.

  • Porém, na última sexta-feira, dia 12, a autarquia publicou uma nova portaria que cancelou a portaria do dia 28 e publicou uma nova portaria reajustando 80% das linhas, enquanto que os outros 20% permaneceram com os mesmos valores. Porém, esta “manobra” foi motivada por dois processos, que constam nas considerações da nova portaria. Segundo as informações recebidas, estes dois processos foram abertos pela Federação das Empresas de Transporte do RJ, a FETRANSPOR, que teria se irritado com o barateamento das linhas.

Posto isto, segundo a nova portaria, os cálculos dos reajustes ficaram definidos da seguinte forma:

Linhas Metropolitanas; serviços SA, A e AC: 6,84% (antes: 4,03%)
Linhas não Metropolitanas; serviços SA: 4,07% (antes: 1,33%)
Linhas não Metropolitanas; serviços A e AC: -5,23% (antes: -5,62%)

A tarifa modal, que antes passaria a custar R$ 3,85, continua em R$ 4,00. As linhas metropolitanas que custavam R$ 4,25 e R$ 4,55 também permanecem com os valores inalterados.

1-P1370950

A linha Petrópolis x Três Rios, operada pela Viação Progresso, teve uma redução de 5,23% na passagem, passando a custar R$ 23,08.

 

As linhas que custavam a partir de R$ 5,35 terão os valores reajustados pra cima. Partindo da Rodoviária Novo Rio, a linha que teve a maior redução foi a rota Rio x Raposo (distrito de Itaperuna), de R$ 136,30 para R$ 126,59 (em consulta realizada no site da Auto Viação 1001, que opera o trecho). Cabe lembrar que o Bilhete Único Intermunicipal não teve reajuste, permanecendo com a tarifa de R$ 8,00. Confira abaixo os valores atualizados das linhas metropolitanas:

Tarifa atual Nova tarifa Variação real Exemplo
 R$        4,00  R$        4,00 0% 541L – Nova Iguaçu x Cascadura (V. N. S. Penha)
 R$        4,25  R$        4,25 0% 484M – Niterói x Alcântara (Fagundes)
 R$        4,55  R$        4,55 0% 547P – Sepetiba x Jardim Paraíso (Ponte Coberta)
 R$        5,35  R$        5,40 0,93% 537R – Niterói x Itaipu (Amparo)
 R$        6,05  R$        6,20 2,48% 415C – Jardim Leal x Central (Limousine Carioca)
 R$        6,75  R$        6,95 2,96% 709D – Charitas x Candelária (Garcia)
 R$        7,25  R$        7,45 2,76% 427C – Vilar dos Teles x Candelária (Reginas)
 R$        8,20  R$        8,45 3,05% 755D – Charitas x Gávea (1001)
 R$        8,65  R$        8,95 3,47% 486C – Xerém x Candelária (TREL)
 R$        9,15  R$        9,50 3,83% 110D – São Gonçalo x Passeio (Coesa)
 R$        9,80  R$     10,15 3,57% 533D – Alcântara x Méier (Mauá)
 R$      11,50  R$     12,00 4,35% 196C – Guapimirim x Central (Reginas)

A lista completa com todas as tarifas das linhas, urbanas e rodoviárias, pode ser consultada aqui

Leia a íntegra da nova portaria:

SECRETARIA DE ESTADO DE TRANSPORTES
DEPARTAMENTO DE TRANSPORTES RODOVIÁRIOS
ATO DO PRESIDENTE EM EXERCÍCIO
PORTARIA DETRO/PRES. N.º 1373 DE 11 DE JANEIRO DE 2018
AUTORIZA NOVAS TARIFAS PARA O SISTEMA DE TRANSPORTE RODOVIÁRIO INTERMUNICIPAL DE PASSAGEIROS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO.

O PRESIDENTE EM EXERCÍCIO DO DEPARTAMENTO DE TRANSPORTES
RODOVIÁRIOS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO – DETRO/RJ, no uso de suas
atribuições legais e tendo em vista o que consta dos processos E-10/005/12379/2017 e E10/005/495/18,

CONSIDERANDO:
– que o último reajuste tarifário foi autorizado em 10/01/2017, entrando em vigor em
14/01/2017;
– que neste período ocorreram variações nos preços dos insumos que incidem sobre a
prestação dos serviços de transporte coletivo rodoviário intermunicipal por ônibus, bem
como no volume de passageiros transportados;
-as recomendações do Egrégio Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro,
– que a planilha tarifária modelo Geipot na qual se baseou o reajuste definido pela Portaria
DETRO/PRES. N° 1369/17 aplicou sobre o preço médio do óleo diesel uma redução de 8%
a título de ressarcimento de ICMS devido às permissionárias e concessionárias de
transporte coletivo rodoviário;
– que de acordo com esclarecimentos prestados pela Secretaria Estadual de Fazenda e
Planejamento tal ressarcimento não mais se aplica, em função de alteração das normas
legais;
– finalmente, a elevada participação do preço do combustível na composição do custo dos
serviços, impondo a necessidade de revisão do cálculo realizado,

RESOLVE:
Art. 1º – Ficam reajustados os coeficientes tarifários das linhas e seções do sistema de
transporte coletivo rodoviário intermunicipal de passageiros no Estado do Rio de Janeiro,
nos percentuais de 6,84% para os serviços metropolitanos (tarifas “SA”, “A” e “AC”), de
4,07% para os serviços urbanos não metropolitanos (tarifa “SA”) e de -5,23% para os
serviços rodoviários não metropolitanos (tarifas “A” e “AC”).
Art. 2º – Passam a vigorar os seguintes coeficientes tarifários:
I – Nas ligações de tarifa diferenciada “SA”, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro:
Coeficientes: 16,9227 e 0,1456
II – Nas ligações de tarifa diferenciada “SA”, fora da Região Metropolitana do Rio de Janeiro:
Coeficiente: 264,1815
III – nas ligações de tarifa quilométrica do tipo “SA”, na Região Metropolitana do Rio de
Janeiro:
Coeficiente (piso I): 0,2634
Coeficiente (piso II): 0,2941
IV – Nas ligações de tarifa quilométrica do tipo “SA”, fora da Região Metropolitana do Rio de
Janeiro:
Coeficiente (piso I): 0,2894
Coeficiente (piso II): 0,3337
V – Nas ligações de tarifa quilométrica do tipo “A”, na Região Metropolitana do Rio de
Janeiro:
Coeficiente (piso I): 0,3531
Coeficiente (piso II): 0,4586
VI – Nas ligações de tarifa quilométrica do tipo “A”, fora da Região Metropolitana do Rio de
Janeiro:
Coeficiente (piso I): 0,2948
Coeficiente (piso II): 0,3351
Art. 3º – Os valores das tarifas passam a ser os constantes do Anexo desta Portaria,
arredondados entre 0 (zero) e 5 (cinco) centavos de real de acordo com os seguintes
intervalos:
De 0,00000 até 0,02549 para 0,00
De 0,02550 até 0,07549 para 0,05
De 0,07550 até 0,09999 para 0,10
Art. 4° – As empresas que praticarem tarifas promocionais autorizadas pelo DETRO/RJ
poderão aplicar o mesmo percentual sobre os valores promocionais, observando a mesma
vigência deste reajuste.
Parágrafo Único – as empresas que majorarem os valores promocionais na forma do caput
deste artigo deverão informar ao DETRO/RJ, no prazo de 10 dias após a publicação desta
Portaria, quais as linhas que sofreram alteração.
Art. 5º – As permissionárias e concessionárias deverão afixar imediatamente no interior dos
veículos, junto ao posto do cobrador, nos guichês de venda de passagens, e se for o caso,
nos meios eletrônicos próprios de comunicação, aviso informando aos usuários sobre a
vigência dos novos valores.
Parágrafo Único – O não cumprimento do disposto no caput deste artigo sujeitará as
empresas às sanções previstas nas Normas Disciplinares que acompanham o Decreto
45.859/16.
Art. 6º – Os valores tarifários indicados no Anexo vigorarão a partir de zero hora do dia 14 de janeiro de 2018.
Art. 7° – Esta Portaria entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as
disposições em contrário, especialmente a Portaria DETRO/PRES. N° 1369/17.

Anúncios
Publicado em Debates, Detro, Notícias | Publicar um comentário

Ônibus intermunicipais do RJ terão reajuste… para baixo

Pela primeira vez, a tarifa modal do transporte intermunicipal terá um reajuste negativo. Outras linhas terão reajuste de 10 centavos.

1-P1360539

Linha 110 da Coesa, uma das que terão reajuste positivo da tarifa.

Passageiros das linhas intermunicipais do estado do Rio deverão ficar atentos a partir da próxima segunda-feira, 08/01. O Departamento de Transportes Rodoviários do RJ (DETRO-RJ) publicou no último dia 28 a lista de tarifas atualizadas a serem praticadas em 2018. O aumento médio ficou em 4,03%. Mas a novidade fica por conta da retirada de R$ 0,2783 do cálculo da tarifa nos autos de processo administrativo, autorizado pelo governador Luiz Fernando Pezão. Isso acarreta um reajuste negativo em, cerca de, 60% das linhas. A tarifa modal passa de R$ 4,00 para R$ 3,85, um decréscimo de 3,75%. Em outros 40% das linhas, os reajustes reais variam entre 0,61 e 1,74%. Confira abaixo o reajuste por nível tarifário nas linhas da Região Metropolitana

Tarifa atual Nova tarifa Variação real Exemplo
 R$        4,00  R$        3,85 -3,75% 541L – Nova Iguaçu x Cascadura (V. N. S. Penha)
 R$        4,25  R$        4,10 -3,53% 580M – Niterói x Tribobó – via S. Bárbara (Ingá)
 R$        5,35  R$        5,25 -1,87% 537R – Niterói x Itaipu (Amparo)
 R$        6,05  R$        6,00 -0,83% 415C – Jardim Leal x Central (Limousine Carioca)
 R$        6,75  R$        6,75 0% 709D – Charitas x Candelária (Garcia)
 R$        7,25  R$        7,25 0% 427C – Vilar dos Teles x Candelária (Reginas)
 R$        8,20  R$        8,25 0,61% 755D – Charitas x Gávea (1001)
 R$        9,15  R$        9,25 1,09% 110D – São Gonçalo x Passeio (Coesa)
 R$        9,80  R$        9,90 1,02% 533D – Alcântara x Méier (Mauá)
 R$      11,50  R$     11,70 1,74% 196C – Guapimirim x Central (Reginas)

Como base para os cálculos, foi utilizado os seguintes parâmetros:

Linhas Metropolitanas; serviços SA, A e AC: 4,03%
Linhas não Metropolitanas; serviços SA: 1,33%
Linhas não Metropolitanas; serviços A e AC: -5,62%

As empresas que praticam tarifas promocionais poderão aplicar os mesmos percentuais tarifários em suas tarifas, tendo que apenas informar ao Detro num prazo de 10 dias após a publicação da portaria. Além disto, deverão afixar avisos no interior dos ônibus e nas agências informando sobre o reajuste da tarifa.

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

Obras da Linha 3 do VLT mudam saída do Terminal da Central

Haverá alteração de itinerário e readequação viária nas vias próximo à Central

O ano de 2018 está batendo à porta e já vem com mudanças. Para a primeira semana do ano, está previsto mudanças no itinerário de saída dos ônibus do Terminal da Central, para as obras da linha 3 do VLT Carioca, Rodoviária x Santos Dumont via Avenida Marechal Floriano, que começarão a partir do dia 06 de Janeiro (um sábado), às 14h. Para dar início às obras, um trecho de 270 metros da via, entre a Av. Tomé de Souza e a Rua Camerino/Avenida Passos será fechado. Com isso, os ônibus que saem do terminal da Central do Brasil em direção à Avenida Rio Branco e Avenida Passos mudarão o itinerário de saída.

Mapa com a nova configuração no entorno das obras da Avenida Marechal Floriano. Foto: SMTR/Prefeitura do Rio

LINHAS AFETADAS:

  • Troncal 1 – Central x General Osório (via Aterro)
  • Troncal 3 – Central x Leblon (via Aterro – Circular)
  • Troncal 5 – Central x Alto Gávea (via Jardim Botânico)
    • Itinerário atual: Terminal Rodoviário Procópio Ferreira, Praça Procópio Ferreira, Praça Cristiano Ottoni, Rua Marcílio Dias, Rua Visconde da Gávea, Av. Marechal Floriano, Rua Visconde de Inhaúma, Av. Rio Branco, seguindo o itinerário habitual
    • Itinerário alterado: Terminal Rodoviário Procópio Ferreira, Praça Procópio Ferreira, Praça Cristiano Ottoni, Rua Senador Pompeu, Rua Camerino, Av. Passos, Av. Presidente Vargas (pista central), agulha acesso pista lateral Rua Miguel Couto, Av. Presidente Vargas (pista lateral), Av. Rio Branco, seguindo o itinerário habitual

  • 107 – Central x Urca (Circular)
  • 309 – Central x Alvorada (Direto – via Praia do Flamengo)
    • Itinerário atual: Terminal Rodoviário Procópio Ferreira, Praça Procópio Ferreira, Praça Cristiano Ottoni, Rua Marcílio Dias, Rua Visconde da Gávea, Av. Marechal Floriano, Av. Passos, seguindo o itinerário habitual
    • Itinerário alterado: Terminal Rodoviário Procópio Ferreira, Praça Procópio Ferreira, Praça Cristiano Ottoni, Rua Senador Pompeu, Rua Camerino, Av. Passos, seguindo o itinerário habitual

  • 007 – Central x Silvestre
    • Itinerário atual: Pça. Cristiano Otoni (Ponto Regulador), Rua Marcilio Dias, Rua Visc. da Gávea, Av. Marechal Floriano, Av. Passos, seguindo o itinerário habitual
    • Itinerário alterado: Pça. Cristiano Otoni (Ponto Regulador), Rua Senador Pompeu, Rua Camerino, Av. Passos, seguindo o itinerário habitual

  • 202 – Rio Comprido x Praça XV
    • Itinerário atual: (…) Av. Marechal Floriano, Av. Tomé de Souza, Av. Presidente Vargas, Pça. Cristiano Otoni, Rua Marcílio Dias, Rua Visconde da Gávea, Av. Marechal Floriano, Av. Passos, seguindo o itinerário normal.
    • Itinerário alterado: (…) Av. Marechal Floriano, Av. Passos, Av. Presidente Vargas, Praça Cristiano Ottoni, Rua Senador Pompeu, Rua Camerino, Av. Passos, seguindo o itinerário habitual

Os ônibus da Trel e da União que fazem ponto final na via deverão fazer ponto final no Terminal Américo Fontenele, seguindo o itinerário dos ônibus que vão em direção ao Terminal, entrando na Rua Camerino e Rua Barão de São Félix.

As linhas Troncal 9 (Central x São Conrado) e 111 (Central x Leblon via Rebouças) não sofrerão alterações.

Para garantir a fluidez do tráfego, será proibido a parada e o estacionamento nos dois lados da Rua Senador Pompeu, onde os caminhões que fazem carga e descarga deverão utilizar as vias transversais, obedecendo os locais indicados.

A previsão de conclusão das obras da L3 é pro final do segundo semestre de 2018.

Publicado em Consórcio Intersul, Consórcio Transcarioca, Uncategorized, VLT Carioca | Publicar um comentário

Transportes São Silvestre encerra as atividades, após 1 semana parada

Com esta, são 8 empresas a fechar as portas desde 2015.

P1360657A Transportes São Silvestre, empresa integrante do Consórcio Intersul, após 1 semana com as atividades paralisadas decretou o encerramento das atividades na manhã desta quinta-feira, 28 de Dezembro. Os funcionários da empresa estiveram em reunião com a direção na garagem, no bairro do Santo Cristo (zona Central do Rio) para saber o veredito da direção, se voltava ou se encerrava as atividades. Os funcionários da empresa já esperavam pelo fechamento.

A empresa paralisou as atividades desde o dia 22, por conta da falta de diesel, e, a partir disso, o plano operacional para atender as linhas que a empresa operava foi acionado, conforme o Portal Flumibuss informou no dia. Houve muitas alterações de uma semana para cá. A empresa operava com uma frota de 120 ônibus, e empregava cerca de 400 funcionários. Até a tarde de hoje, a situação das 6 linhas que a empresa operava sozinhas era a seguinte:

  • 133 (Rodoviária x Largo do Machado): Braso Lisboa
  • 513 (Urca x Botafogo): Braso Lisboa
  • 580 (Cosme Velho x Largo do Machado): Auto Viação Tijuca
  • 581 – Circular 1 (Urca x Leblon via Cosme Velho/Jóquei): Vila Isabel
  • 582 – Circular 2 (Urca x Leblon via Copacabana): Inoperante
  • 583 (Cosme Velho x Leblon via Pinheiro Machado/Jóquei): Vila Isabel
  • 584 (Cosme Velho x Leblon via Largo do Machado/Copacabana): Vila Isabel e Real

As demais linhas em que a empresa participava (Troncal 2, Troncal 7, Troncal 8, Troncal 10 e 538) estão operando com frota desfalcada e, nos dois casos, não há nenhuma perspectiva para regularização dos intervalos.

Em áudio que está circulando pelas redes sociais, uma das filhas do diretor da empresa, Gentil de Menezes, bastante comovida, anuncia para os funcionários o encerramento das atividades. “Acabou promessa, é isso. Encerramos doloridamente, e acredito por vocês também, as nossas atividades hoje. Eu não queria estar aqui falando isso pra vocês e tenho certeza que vocês não queriam estar aqui escutando isso”, disse a filha, Isabel, muito emocionada, afirmando também que o pai, Gentil, está muito abalado com essa decisão e, que se dependesse da direção da empresa, poderia até quebrar o consórcio.

1-P1360905

A Transportes São Silvestre operava 6 linhas sozinha, outras 5 em operação compartilhada com outras empresas do Consórcio Intersul, com uma frota de 120 ônibus e empregava, cerca de, 400 funcionários.

Questionada, no início da paralisação da ‘TSS’, se haveria alguma punição para a empresa – podendo ir até a cassação, a Secretaria Municipal de Transportes havia informado que não haveria punição para a empresa e sim para o Consórcio por não manter regularidade nas linhas e por manter a linha inativa por mais de 4 horas, com multa de R$ 1.663,00. Já a Rio Ônibus havia informado que a empresa havia perdido 40% de sua receita, desde o início do mês, em função das reduções da passagem, determinadas pela Justiça fluminense. O plano de contingência do consórcio foi acionado desde o início  para ajudar às linhas da empresa, mas que está limitada por causa do congelamento e redução das passagens. A empresa estava com atrasos de 5 meses nos salários.

Com o fechamento da São Silvestre, já são 8 empresas à fechar as portas desde 2015 na cidade do Rio, relembre-as:

2015:

  • Andorinha e Rio Rotas (Março, Consórcio Santa Cruz)
  • Translitorânea (Junho, Consórcios Intersul e Transcarioca)
  • Via Rio (Novembro, Consórcio Internorte)

2016:

  • Algarve (Janeiro, Consórcio Santa Cruz)
  • Bangu (Maio, Consórcio Santa Cruz)

2017:

  • Santa Maria (Abril, Consórcio Transcarioca) e, agora:
  • São Silvestre (Dezembro, Consórcio Intersul)

A Fetranspor havia dito, em entrevistas anteriores, que teme pelo fechamento de outras 8 empresas, que são elas: América, Rubanil, Madureira Candelária, Vila Isabel, Estrela Azul, Litoral Rio, Pégaso e Viação VG. Estas empresas, ao todo, transportam mais de 2 milhões de passageiros, em média, por mês e, são as principais campeãs de processos no Tribunal Regional do Trabalho da 1ª região.

1-20171221_154832

OPINIÃO DA REDAÇÃO:

A Transportes São Silvestre deixa o sistema de transporte do Rio de Janeiro sendo lembrada como a queridinha de muitos passageiros que cresceram com a operação da mesma e vendo, melancolicamente, a sua derrocada. Muitos acreditam que um dos principais causadores da derrocada da empresa é a chamada racionalização das linhas de ônibus feita pela gestão de Eduardo Paes da Prefeitura do Rio. De 16 linhas originais dela, restaram apenas 6 linhas. As outras 10 linhas foram transformadas nas linhas “Troncais”, onde a empresa teve que compartilhar a operação com outras empresas, principalmente ligadas ao grupo Guanabara – comandado por Jacob Barata. Após as duas reduções nas passagens, ordenadas pela Justiça fluminense, a situação piorou de vez, à ponto de faltar diesel para colocar os ônibus na rua. E outras empresas podem vir a fechar se a Prefeitura do Rio deixar a omissão de lado, sentar com os empresários, ouvir o que eles têm a propôr, negociar uma tarifa que fique “justa” para todos, pondo nos cálculos os custos para o reajuste dos rodoviários, a volta dos cobradores, conforme a lei que determinou a proibição da dupla função, e a climatização total da frota.

O Portal Flumibuss não defende A, B ou C, apenas espera que a situação nos transportes da cidade do Rio melhore. O colapso no sistema existe, ele é real. Estamos sempre prontos para participar dos diálogos que podem construir o sistema de transporte que nós, moradores e passageiros da cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro, queremos para nós mesmos e as nossas futuras gerações.

Publicado em Consórcio Intersul, Transportes São Silvestre | 2 Comentários

O retorno da linha 484

Após 6 meses o anúncio pelo secretário, a linha retornou nesta terça-feira, e prolongada até Ipanema.

Passageiros de Olaria, Ramos e Bonsucesso tiveram uma surpresa ótima nesta terça-feira. A linha 484, que havia sido extinta pela racionalização feita pela gestão passada da Secretaria Municipal de Transportes e transformada na linha 284 (Olaria x Candelária), retornou as suas atividades, após 6 meses do anúncio por parte da atual gestão e indefinição sobre o retorno – ou não – da linha.

1-20171226_151505

PARA RELEMBRAR: no primeiro dia do ano, o prefeito Marcelo Crivella havia suspendido quaisquer alterações de itinerário decorrentes (ou que estavam programadas) da racionalização das linhas da Zona Sul e Centro, determinando ao vice-prefeito e secretário de transportes Fernando MacDowell um estudo minucioso para reverter as alterações feitas. Em Maio, o prefeito e o vice/secretário anunciaram que a 484 seria a primeira linha a retornar, diante do alto número de reclamações, mas não deram um prazo.

O retorno da linha 484 foi possível em virtude de uma “pressão” por parte da Comissão de Transportes da Câmara de Vereadores da cidade. Em sua página do Facebook, o vereador Felipe Michel (PSDB) anunciou o retorno da linha, dizendo que “Moradores de Olaria, Ramos e Bonsucesso voltaram a pegar o seu mais tradicional ônibus da região, a linha de maior ligação da zona norte a zona sul, que também passa pelo centro.”.

Capturar

Publicação na página do vereador Felipe Michel (PSDB), integrante da comissão de transportes da Câmara de Vereadores, anunciando o retorno da linha e criticando a gestão passada.

SOBRE O RETORNO DA 484:

A princípio, rodarão 16 ônibus na linha, sendo alguns deles com ar-condicionado, oriundos da linha 483 (Penha x Siqueira Campos – via Expressa). Com isso, a linha 284, que seguia até a Candelária foi extinta. E não houve alterações na linha SP483 (Olaria x Siqueira Campos – via Túnel Santa Bárbara). Veja abaixo o mapa com o itinerário da linha.

Itinerário detalhado:

IDA: Rua Angélica Mota, Rua Leopoldina Rêgo, Rua Cardoso Morais, Rua Francisca Heiden, Praça Lopes Ribeiro, Rua Dona Isabel, Praça das Nações, Av. Paris, Av. Brasil (pista lateral), Rua Bela, Rua José Clemente, Av. Brasil, Av. Francisco Bicalho (pista lateral), agulha pista central, Av. Francisco Bicalho (pista central), Viaduto dos Pracinhas, Av. Presidente Vargas (pista central), agulha antes da Av. Passos, Av. Presidente Vargas (pista lateral), Avenida Passos, Praça Tiradentes, Rua da Carioca, Av. Nilo Peçanha, Av. Graça Aranha, Av. Presidente Wilson, Aterro do Flamengo, Túnel do Pasmado, Av. Lauro Sodré, Túnel Eng. Marques Porto, Rua Barata Ribeiro, Túnel Prefeito Sá Freire Alvim, Rua Raul Pompeia, Av. Rainha Elizabeth, Rua Tereza Aragão, Praça General Osório (baia próxima à Rua Jangadeiros).

1-20171226_152917

VOLTA: Praça General Osório, Rua Visconde de Pirajá, Rua Gomes Carneiro, Rua Francisco Sá, Av. Nossa Senhora de Copacabana, Av. Princesa Isabel, Túnel Eng. Marques Porto, Av. Lauro Sodré, Av. Vencesclau Braz, Av. Pasteur, Av. Repórter  Nestor Moreira, Aterro do Flamengo, Trevo dos Estudantes, Av. Beira Mar, Av. Pres. Antônio Carlos, Av. Primeiro de Março, Praça Pio X, Av. Presidente Vargas (pista central), agulha pista lateral após Av. Passos, Av. Presidente Vargas (pista lateral), Av. Francisco Bicalho (pista lateral), Av. Rio de Janeiro, Rua Vereador Odilon Braga, Av. Brasil (pista lateral), alça de acesso à Linha Amarela (sentido Barra), Linha Amarela, Saída 8 (Rua Leopoldo Bulhões), Rua Leopoldo Bulhões, Praça das Nações, Av. Nova York, Av. Bruxelas, Rua Júlio Ribeiro, Rua Bonsucesso, Av. Teixeira de Castro, Rua Barreiros, Estrada do Engenho da Pedra, Rua Noêmia Nunes, Rua Angélica Mota (ponto terminal)

Publicado em City Rio Rotas Turísticas, Consórcio Internorte, Uncategorized, Viação VG | Publicar um comentário

Mais um dia de paralisação na São Silvestre

Pelo 3º dia só nessa semana, as linhas da empresa estão sendo operadas pelas outras empresas do consórcio.

Resultado de imagem para greve transportes são silvestre

Garagem da Transportes São Silvestre, numa das greves que a empresa enfrenta desde Agosto. (Foto: Reprodução/TV Globo/G1 RJ)

Quem depende das linhas da Transportes São Silvestre se surpreendeu, novamente. Pelo terceiro dia só essa semana, os ônibus da empresa – sediada no Santo Cristo (zona central do Rio) – não saíram da garagem por falta de combustível e, desta vez, funcionários da empresa reclamam do atraso no pagamento dos salários. Segundo os relatos, os funcionários da empresa entrarão no quinto mês

 

Diferente dos dois primeiros dias (tarde de segunda-feira, 18, e terça, 19), houve algumas mudanças em relação ao plano de contingência do Consórcio Intersul para operar as linhas, conforme mostra a tabela abaixo:

Linhas Primeiros dias de greve (18, 19/12) Greve de hoje (22/12)
133 Braso Lisboa e Auto Viação Tijuca Braso Lisboa e Real Auto Ônibus
513 Braso Lisboa e Gire Transportes Braso Lisboa e Vila Isabel
580 Transurb Auto Viação Tijuca
581 Transurb Inoperante
582 Transurb Gire Transportes
583 Transurb Inoperante
584 Transurb e Real Auto Ônibus Real Auto Ônibus e Auto Viação Tijuca
As cotas da empresa nas linhas Troncal 2, Troncal 7, Troncal 8, Troncal 10 e 538 seguem sem outra consorciada para suprir a falta de ônibus.
1-20171222_150409

Ônibus da Real Auto Ônibus operando na linha 133. A única empresa nova a entrar no plano de contingência das linhas.

Por enquanto não há uma definição certeira sobre o desfecho desta nova paralisação da empresa. Mas segundo fontes ouvidas pelo site, os funcionários da empresa teriam sido dispensados hoje e orientados a retornar à empresa na terça-feira (26) para saber o real destino da empresa: O fechamento total ou o retorno às atividades.

Questionada se haveria alguma punição para a empresa, por conta das sucessivas greves, a Secretaria Municipal de Transportes se limitou a dizer e informou, através de nota, que não haverá punição à “TSS” e sim ao Consórcio. Informa também que caso a secretaria encontre alguma linha abaixo do determinado, o consórcio é multado em 520 UFIR-RJ (R$ 1.667) por cada linha que seja constatada. O Portal Flumibuss lembra que em 2015, a empresa Via Rio Class foi cassada pela mesma SMTR, após sucessivas greves e ser constatado a má operação de suas linhas (releia a matéria clicando aqui)

Já a Rio Ônibus informa que a São Silvestre teve suas dificuldades financeiras agravadas desde o início do mês pela perda de 40% de sua receita em função das reduções da passagem, determinadas pela Justiça fluminense. O plano de contingência do consórcio foi acionado desde o início do dia para ajudar às linhas da empresa, mas que está limitada por causa do congelamento e redução das passagens.

Veja notas na íntegra:

Rio Ônibus:

O Consórcio Intersul informa que acionou um plano de contingência, nesta sexta-feira, para suprir os itinerários operados pela Transportes São Silvestre. A contingência, porém, encontra-se limitada devido aos impactos sofridos por todo o setor com o congelamento da tarifa e as recentes reduções no valor determinadas pela Justiça.

Desde o início de 2017, os consórcios vêm alertando para os efeitos da crise, que compromete a qualidade do serviço e pode levar empresas a fecharem as portas, prejudicando mais de 4 milhões de passageiros e 40 mil rodoviários. 

A Transportes São Silvestre teve suas dificuldades financeiras agravadas desde o início do mês pela perda de 40% da sua receita com as reduções da passagem.

Secretaria Municipal de Transportes – SMTR:

Não há penalidade para empresas concorciadas mas sim para o consórcio. A Secretaria Municipal de Transportes esclarece que o contrato de concessão é firmado com os consórcios e não com as empresas individualmente. Cabendo aos consórcios manter as linhas operando de forma regular e satisfatória para à população. O consórcio é responsável pela gestão das linhas. 
O setor de fiscalização da SMTR está realizando permanentemente o monitoramento eletrônico para verificar se as linhas estão operando como determinado. Caso seja constatada frota abaixo do determinado, o consórcio pode ser penalizado com multa de 520 Ufir conforme determina o Códdigo Disciplinar.
Publicado em Consórcio Intersul, Notícias | Publicar um comentário

A greve na Transportes Estrela Azul

Em uma semana, já é a quinta empresa a paralisar as atividades.

Uma das garagens da Estrela Azul, no bairro do Riachuelo, no dia de hoje. Nenhum ônibus foi para a rua hoje. Foto: Reprodução / TV Globo Rio – G1 Rio

Em meio à guerra travada entre a Rio Ônibus (sindicato das empresas de ônibus da cidade do Rio) e a Secretaria Municipal de Transportes, mais uma empresa parou nesta sexta-feira. A empresa da vez foi a Transportes Estrela Azul, empresa sediada em Vila Isabel e que opera 3 linhas no Consórcio Internorte e outras 6 no Consórcio Intersul, com uma frota de 140 veículos. Os funcionários reclamam que estão há um ano sem receber o Vale-Refeição e sem o recolhimento do FGTS por igual período. Além de estarem recebendo os salários por ordem alfabética, o que pode ocasionar atrasos de 1 mês.

Das 10 linhas que a empresa opera, à saber…

  • Troncal 2 – Jardim de Alah x Rodoviária (via Cruz Vermelha/Copacabana)
  • Troncal 8 – Cosme Velho x Rodoviária (via Praça Mauá)
  • 292 – Engenho da Rainha x Castelo
  • 310 – Engenho da Rainha x Candelária (via Benfica)
  • 311 – Engenheiro Leal x Candelária
  • 434 – Grajaú x Siqueira Campos
  • 435 – Grajaú x Gávea (via Túnel Santa Bárbara/R. Real Grandeza)
  • 436 – Grajaú x Leblon (via Túnel Rebouças)
  • 464 – Maracanã x Siqueira Campos (via Rio Sul)
  • 503 – Alto Leblon x Gávea

Duas (292 e 434) estão com outras empresas operando no lugar. A Braso Lisboa entrou na 292 e a Auto Viação Tijuca na 434. Outras duas estão com déficit de frota (Troncais 2 e 8) e as demais (310, 311, 435 e 464) seguem inoperantes.

20171201_125212

A Braso Lisboa escalou apenas ônibus com ar-condicionado para operar na linha 292… (foto: Gabriel Petersen Gomes)

20171201_123229

… Enquanto que a Tijuca, no primeiro turno, escalou os micro-ônibus de ar condicionado desligado na linha 434 e após, escalou ônibus convencionais normais na linha (foto: Gabriel Petersen Gomes)

Fontes ouvidas pelo Portal Flumibuss disseram que caso não haja sucesso para retornar às atividades, os funcionários não voltarão a trabalhar.

EM UMA SEMANA, CINCO EMPRESAS PARALISADAS

A proporção pode assustar, mas nunca foi visto uma quantidade grande de empresas à paralisarem as atividades. Relembre:

  • Segunda (27/11): Viação Nossa Senhora de Lourdes – líder do Internorte.
    Motivo: parcelamento do 13º salário em 5 vezes, para não comprometer o pagamento dos salários normais.
    Solução encontrada: redução do parcelamento para 4 vezes
  • Terça (28/11): Viação Rubanil, Transportes América e Viação Madureira Candelária – as três do mesmo grupo
    Motivo: 5 meses de salários atrasados e 4 anos sem o 13º salário.
    Solução encontrada: indefinida, mas os funcionários retomaram as atividades.

A Estrela Azul integra a lista de 8 empresas que correm sérios riscos de encerrar as atividades. As outras empresas são: Rubanil, América, Madureira Candelária, São Silvestre, Vila Isabel, Litoral Rio e Viação VG.

Ontem (30/11), em Assembleia, o Sindicato dos Rodoviários decidiu por fazer paralisação a partir do dia 31/12. Não por acaso, dia 31/12 seria o dia em que muitos moradores da Região Metropolitana do Rio e turistas utilizariam os ônibus para chegar aos réveillons das praias cariocas, em especial o de Copacabana.

Sobre isto, a Rio Ônibus já anunciou que vai entrar na justiça para que a greve seja declarada abusiva, pois “causaria enormes prejuízos aos 4 milhões de passageiros que andam de ônibus todos os dias no município do Rio de Janeiro”.

Para o presidente do sindicato dos rodoviários, Sebastião José, como a parte dos empresários de ônibus não querem negociar, a saída foi a greve: “Os profissionais vivem hoje uma verdadeira calamidade, já que estamos há 17 meses sem reajuste salarial. Com essa briga entre o executivo municipal, Fetranspor e Judiciário, quem acaba sofrendo as consequências são os motoristas e cobradores. Em todos esses anos como sindicalista nunca presenciei tamanho desrespeito com os profissionais que fazem a cidade se movimentar transportando milhares de pessoas diariamente”.

Com informações de O Dia e G1 Rio

Publicado em Consórcio Internorte, Consórcio Intersul | 2 Comentários