Os novos intermunicipais da Ingá

Os 5 novos ônibus passam a reforçar a ligação entre Charitas e o Centro do Rio

IMG_20190409_124936960Passageiros da linha 730D (Charitas x Candelária), da Auto Lotação Ingá, desde a segunda-feira passada passaram a contar com 5 novos ônibus para atendê-los. A empresa adquiriu unidades do modelo Apache Vip, da CAIO Induscar, montados sobre o chassi Volkswagen 17.230 ODS, cuja versão utiliza suspensão pneumática, ao invés da tradicional, o que possibilita viagens mais confortáveis.

Os novos ônibus estão equipados com o ar-condicionado Thermo King, letreiros eletrônicos da Mobitec distribuídos pela frente, lateral e traseira, plataforma elevatória para portadores de necessidades especiais, o que possibilita um maior aproveitamento do interior. Além disto, os mesmos vieram sem o banco do cobrador, função que já havia sido cortada das linhas intermunicipais da empresa há pelo menos 1 ano e meio.

P1450462

Com a entrada dos novos ônibus, houve unificação dos números 730 e 731D.

Com a entrada dos novos ônibus, houve também uma alteração no número da linha. O número 731-D, que é de categoria SAC (urbano com ar-condicionado), foi unificado com o número 730-D, de categoria SA (urbano sem ar-condicionado), já que desde o ano passado, novos ônibus que ingressam no sistema intermunicipal são proibidos de entrar sem ar-condicionado.

Foram adquiridos, além deles, outras 10 unidades destinadas às linhas municipais, e que vocês terão informações muito em breve. As numerações intermunicipais são: RJ 210.005, RJ 210.006, RJ 210.012, RJ 210.013 e RJ 210.015

Veja mais fotos!

Anúncios

Linha 265 com mais ônibus climatizados

Após a climatização total da Caprichosa, a empresa renova sua cota da linha

P1450139

Desde o início do mês, com a climatização total da Caprichosa, a 265 ganhou mais ônibus com ar.

Passageiros da linha 265 (Marechal Hermes x Castelo), e sua parcial Marechal Hermes x Campo de São Cristóvão, desde o início do mês contam com mais ônibus climatizados na linha, uma reivindicação antiga desde o início da nova versão, em 2014. A Caprichosa Auto Ônibus, uma das 5 empresas que operam a linha, renovou sua cota da linha, que antes era com ônibus sem ar-condicionado e pondo, desde então, 8 ônibus climatizados.

Foram deslocados para a linha, os ônibus com os prefixos: B27032, B27039, B27043, B27098, B27100, B27103, B27108 e B27111, todos eles do modelo Apache Vip, fabricado pela CAIO e adquiridos pela empresa entre 2014 e 2015. Para operar na linha, estes ônibus mencionados tiveram o cobrador retirado e instalado uma segunda roleta. A 265 é a única linha que a Caprichosa opera com 100% da frota com ônibus de duas roletas, que agiliza o embarque.

P1450190

P1450082

Dois dos 8 ônibus “novos” da Caprichosa na linha. Os mesmos perderam o posto de cobrador e ganharam uma segunda roleta.

Com estes, a linha passa a contar com 20% da sua frota efetiva de ônibus com ar-condicionado (16 de 40 ônibus). A primeira empresa à trocar a frota efetiva da linha foi a Viação Novacap, no ano passado.

P1450066

A Viação Novacap foi a primeira empresa a colocar ônibus com ar efetivos na linha.

Sazonalmente, duas das outras empresas da linha (Pavunense e Três Amigos) alocam ônibus com ar na linha em substituição temporária aos ônibus efetivos,  porém, o que os passageiros mais esperam é a climatização total da linha.

P1450125

A Transportes Estrela é a única empresa das 5 que operam a 265 que não põe ônibus com ar-condicionado na linha em nenhuma hipótese, nem em caso de quebra do ônibus titular.

Lei dos assentos 100% preferenciais: mais um tiro no pé da Prefeitura

Passados quase 2 semanas após a sanção, a ideia está sendo duramente rechaçada pela população

Em 27 de Fevereiro, o prefeito do Rio Marcello Crivella sancionou um decreto que torna todos os assentos dos transportes, não mais somente os bancos amarelos, que circulam dentro do município do Rio preferenciais para idosos, gestantes, pessoas com deficiência ou com criança de colo, obesos e portadores de autismo (incluído posteriormente numa revisão). Esse decreto atinge, principalmente, ônibus, metrô e VLT. E quem se recusar a ceder o lugar, terá que pagar uma multa de R$ 100,00 e desembarcar compulsoriamente

Desde então, a Prefeitura tenta, incessantemente, “conscientizar” os passageiros, através da sua página no Facebook, a respeitarem a lei cedendo o lugar aos grupos preferenciais. Só que a população não está aceitando engolir a seco, principalmente porque há questões muito mais importantes a serem resolvidas com relação aos transportes da cidade.

A imagem pode conter: texto

A imagem pode conter: texto

Imagens publicadas pela página da Prefeitura no Rio, no Facebook, para tentar conscientizar a população à respeitar o decreto que torna todos os assentos preferenciais. Fotos: reproduções Facebook Prefeitura do Rio de Janeiro

Em comum entre as reclamações está a imposição da multa de R$ 100,00 por não ceder o lugar e o questionamento sobre a “escolha das prioridades” da Prefeitura no que se diz respeito à melhoria dos transportes públicos. Muitos já falam que irão viajar em pé para justamente não ter que pagar a multa. Veja alguns dos comentários publicados:

“Ahan. Tá. Enquanto a passagem sair do meu bolso eu não levanto, ainda mais com esse serviço de péssima qualidade. Não adianta ficar em pé do meu lado forçando tosse seca pois EU NÃO VOU LEVANTAR.”

“Na minha visão eu acho que a prefeitura que deveria começar a mudança colocando mais ônibus pra circularem e abaixando o preço das passagens… Respeito ao passageiro é primordial, seja ele preferencial ou não. 😉”

“Poderiam incluir na prioridade pessoas que ficarão mais de duas horas no trajeto… 😒 Porque ficar esperando a terceira fila na madrugada pra depois ficar duas horas em pé até a Central é dureza.

A Prefeitura poderia focar em primeiro aumentar a oferta de assentos para depois pensar nisso. Infelizmente a dureza do cotidiano carioca transforma a gentileza em autopreservação.

Vocês nem conseguem evitar calote no BRT… Uma lei dessas está fadada ao fracasso.”

Por regra, atualmente 10% dos bancos dos ônibus são destinados aos grupos preferenciais, o que resulta em 4 bancos para as prioridades e um banco único para obesos. Pelo decreto, desde o dia da publicação todos os bancos se tornaram preferenciais, porém, as empresas e concessionárias tem até 30 dias após a publicação para afixar o aviso (foto acima) alertando sobre a questão. A pergunta que muitos se fazem é: o que é prioridade pra Prefeitura? Impor a obrigatoriedade de algo preferencial ou detonar o sistema de transportes do Rio? O espaço está aberto.

Transportes Estrela Azul anuncia encerramento das atividades

É a 14ª empresa a fechar as portas desde 2015, a primeira em 2019.

Após sucessivas paralisações, a Transportes Estrela Azul anunciou no início da tarde desta segunda-feira que encerrou as atividades nas linhas que a empresa operava. Na manhã desta segunda-feira, os rodoviários fizeram nova paralisação, porém, desde ontem, o plano emergencial já fora acionado, com a entrada da Braso Lisboa na 292.

 Funcionários da empresa Estrela Azul fizeram paralisação na manhã desta segunda — Foto: Reprodução / TV Globo

Garagem da Transportes Estrela Azul na manhã de hoje, os funcionários cruzaram os braços em protesto contra a falta de pagamentos. Foto: reprodução TV Globo

Os funcionários da empresa estavam cobrando o pagamento do acordo feito entre a empresa e os funcionários, para colocar todas as obrigações trabalhistas pendentes em dia, além dos salários, cesta-básica, Vale Refeição atrasados há quatro meses. Além disso, se queixavam do não recebimento das férias. Nos últimos dias, um comunicado foi distribuído entre os funcionários informando que se a empresa passasse por uma nova paralisação, ela não teria como arcar os compromissos com os funcionários.

O comunicado foi feito na garagem da empresa no bairro do Sampaio, Zona Norte do Rio. A empresa contava com cerca de 400 funcionários, entre motoristas, cobradores e pessoal interno. De acordo com o vice-presidente do Sindicato dos Motoristas e Cobradores do Rio de Janeiro (Sintraturb Rio), um dos sócios da empresa afirmou que não existe mais condições de continuar em funcionamento.

Com uma média de 30.000 passageiros diariamente, a empresa operava 6 linhas, sendo 2 ligando a região do Engenho da Rainha com o Centro do Rio e outras 4 linhas ligando os bairros do Grajaú e Maracanã, com a Zona Sul do Rio. São elas:

  • 292 – Engenho da Rainha x Castelo
  • 311 – Engenheiro Leal x Candelária (via Inhaúma)
  • 434 – Grajaú x Siqueira Campos (via Largo do Machado – Circular)
  • 435 – Grajaú x Gávea-PUC (via Túnel Santa Bárbara)
  • 436 – Grajaú x Leblon (via Túnel Rebouças – Circular)
  • 464 – Maracanã x Siqueira Campos (via Rio Sul – Circular)

Até meio-dia, apenas as linhas 292 e 434 estavam sendo cobertas por outras empresas. A 292 pelas empresas Braso Lisboa e Caprichosa e a 434 pela Auto Viação Tijuca.

1-IMG_20190204_072141952

Ônibus da Auto Viação Tijuca operando na manhã de hoje na linha 434 (Grajaú x Siqueira Campos – Circular)

A empresa informou em nota divulgada pelo Rio Ônibus que suspendeu as atividades na manhã desta segunda-feira. Informou, também, que empenhou todos os esforços para manter a operação nos últimos meses e não deixar a população desassistida, porém não suportou as dificuldades impostas pela grave crise financeira que afeta o sistema de transporte rodoviário de passageiros do Rio de Janeiro. E que os consórcios já acionaram o plano emergencial de contingência e estão trabalhando para suprir todas as linhas operadas pela empresa e evitar transtornos à população.

É a 14ª empresa a fechar as portas desde 2015, sendo a primeira em 2019. Relembre, por ordem cronológica, os fechamentos:

2015:

  • Andorinha (Março/2015)
  • Rio Rotas (Março/2015)
  • Translitorânea (Abril/2015)
  • Via Rio Class (Novembro/2015)

2016:

  • Algarve (Janeiro/2016)
  • Bangu (Maio/2016)

2017:

  • Santa Maria (Abril/2017)
  • São Silvestre (Dezembro/2017)

2018:

  • Litoral Rio (Maio/2018)
  • Translitoral (Maio/2018)
  • Rubanil (Maio/2018)
  • América (Maio/2018)
  • Madureira Candelária (Maio/2018)

2019:

  • Estrela Azul (Fevereiro/2019)

Fica o questionamento: até quando a omissão da Prefeitura perdurará? Será que vai ser preciso novas empresas fecharem pra tomar alguma atitude? O sistema de transporte do Rio está piorando.

Leia a nota da Estrela Azul na íntegra:

A Transportes Estrela Azul informa que suspendeu as atividades na manhã desta segunda-feira (4). A empresa empenhou todos os esforços para manter a operação nos últimos meses e não deixar a população desassistida, porém não suportou as dificuldades impostas pela grave crise financeira que afeta o sistema de transporte rodoviário de passageiros do Rio de Janeiro.
Os consórcios já acionaram o plano emergencial de contingência e estão trabalhando para suprir todas as linhas operadas pela empresa e evitar transtornos à população. 
Vale lembrar que esta é a 14ª empresa a fechar as portas desde 2015

Viajando na economia: Cidades do Vale do Café e do Sul Fluminense

A partir do trem para Japeri e Paracambi, você pode chegar a praticamente todo o Sul Fluminense economizando

Quem nunca pensou em tentar encontrar alguma forma de chegar à alguma cidade do Estado economizando? Ainda mais numa região do Estado em que as passagens diretas são extremamente altas para o tempo de percurso? Hoje o Portal Flumibuss vai trazer o passo-a-passo para você poder economizar mais no deslocamento entre o Rio e as cidades do Sul Fluminense. Mas a recomendação que o site dá é que você só utilize estas dicas se não estiver com grandes volumes, pois o roteiro alternativo aos ônibus diretos não dispõe de bagageiros, sendo feito em ônibus urbanos.

O primeiro passo é pegar o ramal Japeri da Supervia. Sim, o bom e velho Japeri de vários contos do cotidiano carioca. Tanto no serviço expresso, que funciona de segunda à sexta até as 20:00 e aos sábados no período da manhã, quanto no serviço parador, que atende às estações do ramal Deodoro e que funciona aos sábados, domingos e feriados, o tempo estimado de viagem entre a Central do Brasil e a estação de Japeri é de 1h40min, em média. Em Japeri, você tem a opção de seguir para Miguel Pereira e Paty do Alferes (cidades que serão tema num próximo post da série, sem data definida), embarcando no ônibus da Linave que sai próximo à estação, ou esperar o próximo trem com destino à Paracambi. Aos dias úteis, o ramal opera com um intervalo médio de 30 minutos, enquanto que aos finais de semana e feriados, o intervalo é de 1 hora, em média. A viagem, com uma estação entre os terminais, dura 10 minutos.

p1440637

p1440638

Em Paracambi, há as opções de seguir para Vassouras (foto 1) ou Barra do Piraí (foto 2). Em Barra, há a possibilidade de se chegar em várias outras cidades próximas, como Valença e Piraí.

Chegando em Paracambi, você possui 3 opções de ônibus para subir. As linhas MP10 e MP12, ambas Paracambi x Barra do Piraí, da Viação Barra do Piraí, e a MP11, Paracambi x Vassouras, da Viação Progresso. Para Barra do Piraí, deverá atentar à indicação no letreiro principal, pois há o itinerário via Vale do Ipiranga, cujo itinerário é o mais rápido, levando 1h20 de uma ponta à outra, enquanto que o itinerário via Morsing leva cerca de 2 horas. As tarifas das três linhas custam:

  • MP10 – Paracambi x Barra do Piraí – via Morsing = R$ 13,85 (direta)
  • MP11 – Paracambi x Vassouras = R$ 12,00 (direta)
  • MP12 – Paracambi x Barra do Piraí – via Ipiranga = R$ 12,80 (direta)

Caso tenha optado em ir para Barra do Piraí, ao chegar na Rodoviária há opções para todas as cidades da região, como Pinheiral, Valença, Piraí e Volta Redonda. Confira quanto custa cada uma das opções:

  • P115 – Barra do Piraí x Valença = R$ 11,55 (direta)
  • P130 – Barra do Piraí x Volta Redonda = R$ 11,55 (direta)
  • P135 – Barra do Piraí x Barra Mansa = R$ 13,05 (direta)
  • P145 – Barra do Piraí x Ponte Alta = R$ 8,55 (até Pinheiral)
  • P175 – Barra do Piraí x Piraí = R$ 7,30 (direta)
p1440662

Ônibus da Viação Aparecida utilizado nas rotas entre Barra do Piraí, Volta Redonda e Barra Mansa. Apenas 2 ônibus na rota são climatizados, os outros não possuem ar condicionado.

No nosso roteiro, optamos em embarcar no ônibus da linha P130, que é operada pela Viação Aparecida. A viagem até Volta Redonda dura cerca de 1 hora, passando pela Rodovia BR-393, importante rodovia de atalho de quem vem para São Paulo e deseja chegar às BR-040 (Rio x Belo Horizonte) e BR-116 (Rio x Bahia).

Confira abaixo a tabela comparando o custo total dos deslocamentos direto e baldeando:

tabela 2

O caminho pode ser um pouco mais longo, porém, se você quer evitar os serviços oferecidos pelas empresas que operam as rotas diretas (UTIL e Cidade do Aço), a opção por fazer baldeação pode não ser de todo ruim. Mas é sempre bom relembrar: faça esse roteiro se você não estiver com grandes volumes e se não tiver com pressa de chegar em alguma das cidades acima.

Até a próxima!

Linhas da Viação VG voltam para Ipanema neste sábado (19)

A mudança, que é aguardada pelos passageiros das linhas 483, 485 e 486, provoca polêmica nos bairros de Copacabana e Ipanema

A Secretaria Municipal de Transportes confirmou que, a partir deste sábado, as linhas 483, 485 e 486, operadas pela Viação VG voltam aos seus pontos finais originais na Praça General Osório, após 4 anos da racionalização promovida pela gestão de Eduardo Paes a frente do executivo municipal, e que foi matéria aqui no Portal Flumibuss (relembre clicando aqui).

A mudança foi requerida pela Sociedade Amigos de Copacabana, atendendo as suas reivindicações. Para os moradores da Rua Siqueira Campos, a mudança é uma vitória, pois os mesmos “reclamavam” da barulheira provocada pelos ônibus. No último dia 8, moradores fizeram um protesto contra o Terminal ali instalado.

Moradores de Copacabana protestando contra a presença dos pontos finais na Rua Siqueira Campos. Foto: reprodução redes sociais

Com a extinção da baia, que vai virar estacionamento para carros, além das linhas da Viação VG, outras 4 linhas sofrerão alterações. Veja a lista completa:

  • 434 – Grajaú x Siqueira Campos (Intersul, Estrela Azul)
  • 471 – Triagem x Siqueira Campos (Intersul, Braso Lisboa)
  • 483 – Penha x Siqueira Campos (via Expressa/Bonsucesso) (Internorte, Viação VG)
  • 485 – Fundão x Siqueira Campos (via Linha Vermelha) (Internorte, Viação VG)
  • 486 – Fundão x Siqueira Campos (via Avenida Brasil) (Internorte, Viação VG)
  • 557 – Rio das Pedras x Copacabana (Transcarioca, Futuro)
  • 558 (INT6) – Cidade de Deus x Copacabana (Transcarioca, Futuro)

Confira detalhadamente as mudanças:

483 – Penha x Siqueira Campos (via Expressa/Bonsucesso) (Internorte, Viação VG)
485 – Fundão x Siqueira Campos (via Linha Vermelha) (Internorte, Viação VG)
486 – Fundão x Siqueira Campos (via Avenida Brasil) (Internorte, Viação VG)

p14300681

As três linhas serão prolongadas até o final de Copacabana e início de Ipanema. O encurtamento sofrido pelas três linhas foi muito criticado à época de sua implantação. O ponto final, à princípio, será na Rua Teixeira de Melo, na baia oeste da Praça General Osório, conforme mostra as informações abaixo:

> Alterações das vistas para:

  • 483 – Penha x General Osório (via Expressa/Bonsucesso) (Internorte, Viação VG)
  • 485 – Fundão x General Osório (via Linha Vermelha) (Internorte, Viação VG)
  • 486 – Fundão x General Osório (via Avenida Brasil) (Internorte, Viação VG)

Itinerário atual: … Rua Barata Ribeiro – Rua Figueiredo de Magalhães – Rua Siqueira Campos (ponto terminal em frente ao nº 143) – Rua Siqueira Campos – Avenida Nossa Senhora de Copacabana…

Novo itinerário: … Rua Barata Ribeiro – Túnel Prefeito Sá Freire Alvim – Rua Raul Pompeia – Avenida Rainha Elizabeth – Rua Tereza Aragão – Praça General Osório (ponto terminal na baia oeste da Praça, na Rua Teixeira de Melo) – Praça General Osório – Rua Visconde de Pirajá – Rua Gomes Carneiro – Rua Francisco Sá – Avenida Nossa Senhora de Copacabana…

471 – Triagem x Siqueira Campos (Intersul, Braso Lisboa)

A linha passa a operar em regime circular, alterando a sua vista para 471 – Triagem x Siqueira Campos (via Túnel Velho – Circular), fazendo ponto regulador fora da baia na Rua Siqueira Campos

434 – Grajaú x Siqueira Campos (Intersul, Estrela Azul)
557 – Rio das Pedras x Copacabana (Transcarioca, Futuro)
558 (INT6) – Cidade de Deus x Copacabana (Transcarioca, Futuro)

Embora não mencionadas pela SMTR, as três linhas perderão também suas vagas dentro da baia na Rua Siqueira Campos.

Comemorada por muitos passageiros que dependem das linhas 483, 485 e 486, as mudanças não foram bem recebidas por moradores de Ipanema, que alegam que a desordem voltará à região, e que a região não tem que receber ponto final nenhum. Segundo relatos lidos pelo Portal Flumibuss, foi impetrado uma representação na Associação de Moradores do bairro para que o mesmo entre na Justiça contra a volta dos pontos finais. No que depender, a novela só está começando…

A “nova velha” cara da Real

O tradicional amarelo da empresa retorna às ruas do Rio com a volta do chassi Mercedes Benz, após 8 anos.

A Real Auto Ônibus, líder do Consórcio Intersul, apresentou para os passageiros no início de Novembro do ano passado, sua velha cara. Velha porque a empresa resolveu apostar as suas fichas na pintura amarela que era famosa pelas ruas da Zona Sul e Barra da Tijuca, por onde trafega. E para isso, trouxe 40 novos ônibus para reinaugurar a identidade visual.

p1430992

A nova aquisição marcou o retorno da tradicional pintura amarela, tão conhecida por muitos moradores da cidade, especialmente da Zona Sul.

O modelo escolhido foi o Apache Vip, da 4ª geração, modelo que já se fazia presente na frota da empresa. Porém, nesta remessa, veio com duas novidades: a utilização da plataforma elevatória para portadores de necessidades especiais, o que garante mais lugares, já que o elevador fica acoplado embaixo do piso do ônibus, e a volta do chassi Mercedes Benz, após 8 anos. O modelo escolhido foi o OF-1721 BlueTec 5.

Além das características acima, os novos ônibus vieram equipados com paineis eletrônicos da FRT, sistema de duas roletas, que garante maior rapidez no embarque, ar-condicionado da Valeo e tomadas USB. Quando eles chegaram, vieram com indicativo de que também viriam com Wi-Fi, dentro das normas estabelecidas pelo termo de ajustamento de conduta entre Prefeitura e Rio Ônibus. Porém, semanas depois, os ônibus foram vistos sem a indicação.

p1440001

Originalmente, os ônibus vieram equipados com Wi-Fi, porém, a empresa optou em retirá-los.

Foram destinados 26 carros para a linha Troncal 6 (Ipanema-Jardim de Alah x Rodoviária via Túnel Santa Bárbara) e 14 para a linha 463 (São Cristóvão x Copacabana-Siqueira Campos via Túnel Rebouças). Por enquanto não há previsão para mais carros novos.

Confira a galeria!